sábado, 25 de junho de 2011

QUESTÕES À O.M. AÏVANHOV - 21-06-2011

Grato ao autor desta imagem

O.M. AÏVANHOV
21 de junho de 2011


E bem, caros amigos,
estou extremamente contente por reencontrá-los.
Eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas Bênçãos.

Mas, nesta noite, serei, talvez, um pouco mais sério que de hábito, porque aí, vocês me veem em meu papel de Grande Comandante em Chefe.
Portanto, venho transmitir-lhes certo número de elementos que participam, como o fizeram os Arcanjos, como o fizeram as Estrelas, deste período preliminar, se querem, da revelação da Luz Metatrônica.
Intervirei através de um elemento que é, se querem, minha Vibração essencial, ou seja, o Fogo.

Vou tentar falar-lhes do Fogo do Céu.
Então, já há vários anos, eu falei do planeta grelha, não é?
Vocês todos ouviram falar dessa expressão.
Então, vou tentar, agora, à Luz das Vibrações que vocês vivem, de diferentes Fogos que se ativaram em alguns de vocês, fazê-los aproximar-se da realidade da revelação da Luz e da vinda do Fogo do Céu.
Então, primeiramente, ao nível histórico, se se pode falar assim, a primeira imagem que vocês têm (que foi dada à humanidade, mesmo se ela não a compreendeu) do que é o Fogo do Céu é que, no momento de Pentecostes, desceu o que as igrejas chamam o Santo Espírito, que nós chamamos, de maneira mais exata, o Espírito Santo, não é?
É uma característica essencial da Luz Vibral.
Os Apóstolos, após a Ascensão do Cristo, viveram, pouco tempo depois, a descida do Espírito Santo, que é representada como línguas de Fogo apresentando-se ao nível da cimeira da cabeça.

Alguns de vocês já começam a perceber essa espécie de ebulição interior.
É ligada, muito precisamente, ao Fogo do Céu.
O Fogo do Céu vai desencadear certo número de processos, ao nível da consciência humana e ao nível de sua vida.
Então, para o Pentecostes e para aqueles a quem vocês chamam os Pentecostais, ou seja, aqueles que recebem o Espírito Santo, ou que creem recebê-lo, vão manifestar certo número de carismas.
Esses carismas são chamados o «falar em línguas», o fato de poder exprimir-se em línguas desconhecidas sobre a Terra, sobretudo o fato de aceder a algo que nada mais tem a ver com a vida comum e a visão comum e os sentidos comuns.
É claro, como nós sempre dissemos, o Fogo do Céu (alguns de vocês dele vivem as premissas) e o que vocês veem ao nível da Terra (que eu já havia anunciado há números anos), os vulcões, em especial, estão entrando, não unicamente no despertar, mas, na irrupção absolutamente fenomenal.

Tudo isso, se querem, é, de algum modo, a preparação e as premissas desse Fogo do Céu que vive a Terra e que alguns de vocês começam a viver ou já viveram em algumas ocasiões, de maneira intermitente.
Isso não será mais intermitente, mas permanente.
Isso quer dizer o quê?
Que, a um dado momento, quando da revelação da Luz, um Fogo vai manifestar-se, primeiro, em sua Consciência.

Esse Fogo do Céu está em ressonância, é claro, com o Fogo do Coração e o Fogo da Terra.
Eles se reunificam, de algum modo, no mesmo Fogo.
Esse Fogo, ilustrado pelo que acontece em vocês, ao nível da Coroa da Cabeça (a menor) ou no Coração ou, ainda, ao nível do que lhes foi anunciado pelo Despertar do Kundalini ou, ainda, para alguns de vocês, por essa parte central do Canal do Éter ou essa Sushumna, que está cercada de Partículas Adamantinas em sua parte mediana, entre as omoplatas.
Essas manifestações de Fogo, de calor, vão traduzir-se numa forma do que eu chamaria um abrasamento da Consciência, que vai fazê-los sair (essa consciência) dos limites do confinamento e que vai traduzir-se, para aqueles que ainda não o viveram, ao nível dos seres na rota para esse caminho da Ascensão, uma espécie de Fogo que virá, de algum modo, apagar o fogo do ego, sobrepondo-se a ele e, portanto, abafando-o, literalmente.

Esses processos que foram, já, descritos por mim mesmo ou por outros Intervenientes concernem aos processos chamados a estase ou a catatonia, ligados à irrupção desse Fogo Celeste que é desconhecido em sua Dimensão
(exceto para alguns Seres), em alguns momentos da história da humanidade.
Cristo, quando de sua Ressurreição, que vocês estão, simbolicamente, revivendo, manifestou esse Fogo do Céu.
Esse Fogo do céu vai traduzir-se pelo fim de toda limitação, pelo fim do confinamento, pela capacidade direta da Consciência para perceber, eu diria, outra coisa que o que é o mundo habitual.
O ego vai, de qualquer modo, ser crucificado.

O mental, o emocional, tudo o que faz a pequena pessoa e as limitações, os medos, tudo o que faz o lado limitado da vida vai voar em pedaços.
Então, é claro, aqueles que estão ainda confinados e que não querem sair da prisão, aqueles que não querem ir para o Espírito ou, então, que vivem uma forma de Espírito ligada ao Fogo do ego (que vocês sabem ser o Fogo Luciferiano), viverão isso como um drama, porque existirá, na consciência, a partir das primeiras revelações da Luz Vibral, inteiramente, um sentimento de dissolução para o qual esses seres não estão, de modo algum, preparados, mesmo se suas concepções, suas ideias, suas crenças os façam dizer que é a Verdade.
Mas eles não viveram a Verdade, e isso vai traduzir-se por um primeiro, como dizer..., face a face, de algum modo, com a Verdade.
É o momento no qual a Ilusão, as crenças, o confinamento mental, a ilusão das emoções vão encontrar-se, inteiramente, colocados a nu pela Luz e pelo Fogo, porque a Luz (vocês sabem agora) é um Fogo.
A Luz não é algo, assim, que se manifesta quando vocês veem a Luz com os olhos fechados.
O Fogo do Espírito, a Luz do Espírito é um Fogo devorador que não pode, como dizer..., misturar-se com qualquer Ilusão.
É mais a revelação suave da Luz que se preparava, como no fim do ano, para permitir-lhes fazer ver as últimas zonas de sombras.
A revelação do Fogo foi descrita já há gerações, eu diria, por exemplo, por alguns profetas.

Orionis, aquele a quem vocês chamaram (quando ele era walk-in) Bença Deunov, meu Mestre, descreveu esse processo de chegada do Fogo, que porá fim à Ilusão.
Então, é claro, alguns Seres viveram o Fogo e falaram palavras terríveis, porque viveram esse acesso a essa Verdade que ia revelar-se, mas, de algum modo, na personalidade.
Então, isso pode dar discursos terríveis, que vão falar de Julgamento Final, de Apocalipse, de destruições colossais.
Vão valar de necessidades de proteger-se, de acender velas, de prover alimentos, um período, de alguma forma, terrível.
É terrível o período, mas ele é terrível para o ego.
Ele é terrível para a pequena pessoa, enquanto, para aqueles que já abriram uma das Coroas, será um estado de êxtase absolutamente incrível, no qual as experiências que alguns de vocês viveram em alguns momentos (durante seus alinhamentos, durante seus trabalhos de meditação, durante momentos muito precisos) vão encontrar-se naquilo a que vocês acederam, de maneira multiplicada.
Isso não se produzirá, precisamente, a partir do primeiro dia da revelação da Luz Metatrônica, exceto para os mais avançados de vocês.
Então, é claro, ao nível coletivo, vocês entram, diretamente, nas irrupções das outras Dimensões em sua Dimensão.

Isso passa, também, pela generalização de observações do que vocês chamam os extraterrestres.
Isso vai passar, também, pela revelação, em seus céus, do aparecimento de Embarcações Multidimensionais gigantescas em seus céus, mesmo à distância.
Portanto, certo número de elementos é, atualmente, preparado.
Se vocês querem saber o que isso fará, olhem os vulcões, olhem as águas que invadem tudo, olhem a Terra, em sua Dimensão Terceira, que se rasga para deixar o Fogo do Espírito, seu próprio Fogo, aparecer.
Vocês viverão exatamente isso em vocês, se aceitam (quando desses momentos finais, tais como foram descritos) essa etapa final que dura algum tempo: o Fogo do Batismo da Ressurreição, ou seja, sua Transfiguração e, para alguns de vocês, sua Ressurreição. Quer dizer que, naquele momento, não haverá mais freio para o acesso à sua Multidimensionalidade.
O Corpo de Existência revelar-se-á, em toda sua percepção, na Consciência, aqui, que vocês têm, no corpo que vocês habitam.
Vocês viverão, literalmente, o Fogo, em seu lado o mais espiritual, o mais Vibratório e o mais maravilhoso que seja possível.
Então, vocês imaginem, efetivamente, é claro, que àqueles que são ainda lagartas e que recusam tornar-se borboletas, isso vai fazê-los contorcer-se um pouco, não é?

As emoções de medo, o medo do mental, de tudo o que é ligado ao fim da pessoa, ao acesso a essa Eternidade, para as lagartas, será terrível.
É aí que seu papel relevante, de Ancoradores de Luz, em seu ambiente, junto aos seus próximos, vai tornar-se essencial.
Então, é claro, segundo os lugares do planeta, a revelação desse Fogo do Espírito não se fará de maneira uniforme.
Há, atualmente, lugares sobre o planeta que vivem as premissas desse Fogo, através dos vulcões, através das cinzas, através do desaparecimento de animais, através da própria modificação do ar, através das inundações.
Eles vivem o fim, de alguma forma, das condições de vidas habituais nas quais será necessário voltar-se para a Verdade.

A Verdade, como sabem, não é, absolutamente, desse mundo.
As Leis do Espírito, como lhes foi dito, não são as leis da matriz.
Vocês funcionam sempre (mesmo se viveram, uns e outros, algumas ignições do Fogo, ainda estando encarnados), segundo as leis de ação/reação, mesmo se, para muitos de vocês, a fluidez da Unidade, a Ação de Graça revelam-se em suas vidas e dão resultados visíveis.
Mas estas não são ainda permanência.
O que eu quero dizer com isso é que alguns de vocês vão começar a entrar num processo, não mais descontínuo, mas num processo permanente desse Fogo do Espírito.

Então, o Fogo do Céu vai fusionar, pela Fusão dos Éteres, suas Coroas, suas Lareiras e dar-lhes acesso, em Consciência, a algo que é absolutamente mágico (o que vocês chamam mágico é a Verdade do Espírito).
Mas retenham que, para muitos de seus Irmãos e de suas Irmãs, num primeiro tempo (eu não disse sempre), isso será não mágico, mas trágico, porque é preciso, de algum modo, fazer o luto dos apegos que não foram realizados, é preciso fazer o luto das ilusões, é preciso fazer o luto das crenças, é preciso fazer o luto dos apegos.
A Liberdade é isso.
Então, é claro, o conjunto do que vivem alguns humanos os conduz a preparar-se, de alguma forma, para essa Revelação final, para esse desvendamento da Luz, que se inscreve entre um momento inicial (vocês sabem, isso lhes foi dado, é o 11 de julho, às 3 da manhã, hora francesa), mas, também, num lapso de tempo que não é fixo.

Esse desvendamento da Luz vai levá-los a revelar, inteiramente, esse Fogo do Espírito e, portanto, permitir-lhes realizar o processo final da evolução da Consciência que não é, de fato, nesse mundo, mas que é reencontrar seu Espírito, do qual vocês estavam, quase totalmente, privados.
Essas duas coisas vão enfrentar-se, compreendam isso, efetivamente (talvez não em vocês, talvez não já, vocês verão), entre, de um lado, o que é limitado e que quer permanecer limitado, porque não tem acesso a outra coisa (e porque o medo está inscrito em todos os reflexos de sobrevivência da pessoa e do ego) e, de outro lado, essa Ilimitação total, essa vastidão, de algum modo, do fogo que se instala por toda a parte.
O Fogo do Espírito é um Fogo devorador, mas ele nada devora mais do que a Ilusão.

Ele queima as ilusões.
Ele queima os apegos.
Ele queima todos os últimos obstáculos de seu acesso a essa Existência e à sua Dimensão original.

Mas a pequena pessoa não será jamais a Verdade.
Olhem todos aqueles que viveram, em um determinado momento, em todos os países do mundo, o acesso à Unidade, o que eles disseram.
Eles disseram que esse mundo é Maya.
Então, é uma coisa pensar e crer nisso, e é outra coisa vivê-lo na Verdade do Fogo.
É para isso que vocês são convidados.
É para esse Fogo do Espírito que vocês são convidados.
É um banquete.
É uma grande festa.
Mas, infelizmente, num primeiro tempo, isso não será, verdadeiramente, a alegria e a festa para aqueles que recusam essa Unidade.
Todo o trabalho que vocês efetuaram, tudo o que vocês realizaram (e eu me dirijo, aí, a todos os Semeadores de Luz, qualquer que seja sua percepção, qualquer que seja sua instalação na Vibração da Luz Vibral), vocês são chamados a criar, agora, sua própria realidade.

A criação instantânea é permitida pelo retorno do Fogo do Espírito, que nada mais é do que o retorno do Cristo.
É isso que é a revelação da Luz, em sua fase final.
É um período de grande Alegria para aqueles que aceitam o Fogo do Espírito, mas é, também, um período de confusão extrema para aqueles que querem manter a Ilusão dessa Dimensão.
Mas, eu repito, nada há a julgar, nada há a condenar, porque vocês não sabem qual é o caminho que será realizável pela pior das lagartas que descobre a Luz.
Então, estritamente nada há a temer, porque é a Verdade que volta.
Estritamente nada há a temer de todos os movimentos que a Terra começa a manifestar porque, se vocês entram em seu Coração, na Alegria do Coração, na Verdade do Fogo do Coração, o Fogo do Espírito regenerá-los-á inteiramente nessa Dimensão.

Vocês constatarão, por si mesmos, que, qualquer que seja a evolução desse corpo que vocês habitam ainda, ele se regenerará inteiramente.
Tudo o que lhes parecia impossível tornar-se-á possível.
Vocês se tornarão, realmente, aceitando o Fogo do Espírito, Criadores instantâneos de sua Verdade e de sua Eternidade.
É isso que vem dar-lhes o Fogo do Espírito, ao qual vocês devem responder pelo Fogo do Coração e, não mais, pelo fogo do ego.
E lembrem-se de que a Luz é doação e que, se vocês querem apropriar-se dessa Luz, o mental, ele se arrisca, aí, não mais a delirar (como eu dizia há algum tempo), mas a explodir, literalmente, num fogo de artifício de tolices.

Então, mantenham-se nisso, porque nós temos necessidade de vocês, para vocês mesmos, porque a Ascensão da Terra, que ela própria decide, realizar-se-á apenas porque há suficientemente seres humanos sobre o planeta, que viveram e que vivem ainda esse despertar, que é extremamente importante.
Portanto, é preciso, agora, preparar-se.
Mas não é questão de preparar coisas ligadas à personalidade.
É questão de preparar, no Coração, a Verdade que vocês são.
É questão de preparar-se para viver esse Fogo do Espírito, para viver a Verdade.
Vocês são chamados, individual e coletivamente, através da Merkabah Interdimensional Coletiva, e vocês verão que, a partir da revelação da Luz Metatrônica (que lhes será explicada pelos Arcanjos, no início de julho; de algum modo, eles lhes explicarão esse mecanismo da Transição), o Espírito os abre para a vida.
Ele não os abre para a morte.
Ele os abre para a Consciência e, portanto, para a coisa a mais magnífica que pode existir.
É isso a etereação do planeta.
É exatamente o que vocês são chamados a manifestar.
É exatamente o que vocês são chamados a viver, agora, inteiramente.
Lembrem-se das etapas importantes que lhes foram dadas pelos Arcanjos, de todo o trabalho de Sri Aurobindo na revelação do Éter e de tudo o que ele lhes deu como informações e, também, de tudo o que corresponde, sobretudo, e antes de tudo, às diferentes etapas que vocês viveram.
Agora, isso vai instalar-se permanentemente.
Alguns de vocês viveram momentos específicos de acesso à Existência, mas, devido às contingências da vida nesse mundo, vocês também jogaram io-iô, ou seja, subiram alto, voltaram a descer, vocês voltaram a subir, voltaram a descer.
Tudo isso, com o Fogo do Espírito, vai equilibrar-se, na condição de que vocês aceitem o Fogo do Espírito.
Não há outra alternativa.

Portanto, como eu já disse, não se ocupem, se isso lhes dá medo, com o furor do mundo.
Ocupem-se com esse Fogo, que está em vocês e que pede apenas para aparecer, que pede apenas para crescer.
A Alegria está aí.
Ela está com vocês assim que vocês deixam as pequenas preocupações da pessoa, afetivas, profissionais, sociais, por seus filhos, por seus pais, por isso ou por aquilo.
Tudo isso é varrido pelo Fogo do Espírito, que se derrama e que vai derramar-se.
Portanto, a vocês cabe saber onde querem colocar-se.
Eu já falei, no último ano, que muitos seres tinham, como se diz, como eu dizia, de modo humorístico, as nádegas entre duas cadeiras.
Mas aí, agora, vocês devem instalar-se na poltrona.
É a poltrona do Espírito, ou a poltrona do ego.
Não há outra alternativa.
Vocês não poderão permanecer entre as duas.
Portanto, não é mais o momento das escolhas porque, vocês sabem, as escolhas foram feitas há muito tempo, mas é o momento, como dizer..., de concretizar, inteiramente, suas escolhas, e vivê-las, assumi-las, manifestá-las.
Não existe obstáculo algum ao Fogo do Espírito.
É agora que vocês viverão, inteiramente, para aqueles que não ousaram ou que não puderam, o Fogo do Espírito e isso se vive aqui, aí onde vocês estão.
Nada há a fugir, nada há a deixar.
Há a Ser, e é isso que se manifesta a vocês.

Então, compreendam, efetivamente, as apostas que vão manifestar-se a vocês.
Então, é claro, agora, mesmo eu, quando responder às suas questões, vou remetê-los, sistematicamente, às suas pequenas bicicletas, porque é preciso jogar tudo isso muito longe, agora.
Não há mais tempo de girar ainda na bicicleta.
Era muito engraçado girar na bicicleta, colocar-se questões para tentar resolvê-las.
Não há mais questões.
Vocês são a resposta, porque o Fogo do Espírito é a resposta, a resposta final.
Portanto, não há mais que deixar tomada, em vocês mesmos, para os medos, para as interrogações.
A Luz, quando dizemos que Ela é inteligente, é a estrita Verdade.
Mas é preciso ter confiança na Luz.
Vocês não podem reivindicar a Luz e querer agir, vocês mesmos, nas coisas que lhes desagradam.
A Luz está aí; portanto, ela agirá em vocês, através de vocês, mas, naquele momento, é preciso estar na Luz e tornar-se transparente para essa Luz, para permitir a Ela trabalhar.

Se vocês interpõem suas pequenas personalidades, seus pequenos medos mesquinhos, mesmo grandiosos (porque não há quem tenha medos que sejam tão grandiosos que sejam persuadidos de que a vida é isso), vocês se projetarão no futuro, farão planos sobre o cometa; isso, estritamente, para nada serve.
A única segurança, a única Verdade, a única Alegria jamais está no exterior, ela jamais está numa outra pessoa, jamais está numa satisfação do ego, jamais está numa busca espiritual ilusória de um conhecimento.
Ela está, estritamente, na vivência do Fogo do Coração.
Até o presente, alguns de vocês puderam vivê-la.
Outros não a viveram, e são a grande maioria.
Então, reflitam bem no que eu lhes disse esta noite, porque é a mensagem do conjunto dos Melquisedeques.
É muito importante, porque a preparação, agora, sobre esta Terra, como para o conjunto da humanidade, será o quê, antes do choque?
Será o grande ponto de interrogação: o que é a Vida?
Qual é minha vida?
Qual é meu objetivo?
Será que é com a satisfação de meus pequenos desejos, de minhas pequenas inclinações para isso ou para aquilo, que vou mascarar através da Luz do ego, ou será que é viver o Espírito?
Está à porta.

O Cristo vem bater à porta, de maneira definitiva.
Vocês não podem mais tergiversar e dizer-se: «será melhor amanhã».
Amanhã não existe mais.
Vocês têm a viver, como dizia Anael, Aqui e Agora e, no Aqui e Agora, há a Luz, a Verdade, a Vida, a Alegria.
Todo o resto é da Ilusão, e vocês vão percebê-lo, é claro.
Aí está o que os Anciões e eu mesmo decidimos, juntos, transmitir-lhes: o Fogo do Espírito.
Cabe a vocês vivê-lo, cabe a vocês conscientizar-se d’Ele.
Todas as satisfações estão nesse Fogo.
As satisfações do ego, do corpo de desejo, como dizia Sri Aurobindo, e outros são, como vocês dizem, amendoim, em relação ao Fogo do Espírito.
Percebam isso.
Então, vocês querem satisfazer-se de amendoim ou vocês querem satisfazer-se do Coração?
O grau de satisfação, o grau de Alegria, estritamente, nada tem a ver.
Mas vocês não podem dizer: «ter».
Não, é preciso soltar tudo.
Quando vocês soltam tudo, então, o Céu revela-se; então, vocês penetram as Moradas da Eternidade, mas, absolutamente, não antes.
Não é possível.

É para isso que o conjunto dos Melquisedeques os engaja agora.
Vocês querem viver o Caminho, a Verdade e a Vida?
Vocês querem tornar-se KI-RIS-TI?
Vocês querem atualizar a Verdade que vocês são ou não?
Não há outra escolha.
Todo o resto, estritamente, para nada serve.
É o ego que os conduz para satisfações que eu poderia qualificar de mórbidas.
Nada há que se tenha diante do Fogo do Espírito.
Nada há que se tenha diante do Fogo do Amor, mas o verdadeiro, não aquele mesquinho que vocês vivem no ego.
Cabe a vocês decidir.

Vocês têm todos os elementos Vibratórios; vocês têm, se se pode falar assim, o conjunto de manifestações, o conjunto de ensinamentos da Luz Vibral que lhes foram oferecidos e aos quais vocês têm acesso.
Deixem a Luz trabalhar em vocês, como para todos os outros.
Cada ser humano é livre e manifestará, durante este período, sua Liberdade essencial, sua Liberdade para ir aonde o leva sua Vibração.
Vocês não poderão levar absolutamente nada com vocês, nem ninguém, nem ser, nem objeto.
O Coração não tem necessidade de nada mais do que apenas ser o que vocês são.
Aí está, caros amigos, essa mensagem um pouco solene que tinha a transmitir-lhes, com minhas palavras, é claro, que são, talvez, humanas, mas é a estrita Verdade.

Agora, se vocês têm questões em relação a isso, tranquilizem-se, hein? Eu esclareço que as questões que vocês podem se colocar, certo número de elementos ser-lhes-á comunicado previamente à revelação da Luz, concernente ao Novo Corpo, ao Corpo de Glória, ao Corpo sem costura, ao Corpo sem sofrimento que se revela agora.
Tudo isso lhes será dado.
Vocês terão elementos de prova através da Luz Vibral que se revelará em vocês e, para aquiescer, ao menos nós esperamos, à totalidade do Fogo do Espírito e da Verdade.
Aí está, caros amigos, o que eu tinha a dar-lhes.
Se vocês têm interrogações, questões e medos, eu os escuto.
Questão: o que significa: «vocês irão para onde os leva sua Vibração»?

Quando vocês estão no ego, eu lhes digo: «levem sua Consciência ao Coração».
E então?
Se vocês nada sentem, é que vocês estão no ego.
Se eu lhes digo: «levem sua Vibração na Estrela IS», se o ponto IS vibra, isso que dizer que funciona.
É como quando vocês estão num automóvel.
Eu lhes digo para colocar o pisca-pisca à direita.
Se a luz não pisca à direita do automóvel, o que isso quer dizer?
Isso quer dizer que o circuito está falhando um pouco, não é?
Portanto, onde se porta sua Vibração, a pressão, a Vibração, a Luz Vibral deve acender.
Então, é claro, não são todos os pontos, não são todos os Novos Corpos.
São alguns pontos.
Se, em vocês, já existe essa Vibração, mesmo se é sobre um único ponto, vocês estão prontos para receber o Fogo do Espírito, mais ou menos facilmente, mas vocês estão prontos.
Se você está na Vibração do ego, como você quer ir ao seu Corpo de Existência?
Por milagre?
Há uma Lei, no Universo Unificado, que se chama a Lei de Um, que é Atração e Graça.

Se você está fechado e encolhido em sua pequena pessoa, quando vir seu Corpo de Existência, você terá uma doença cardíaca, tamanha é a luminosidade e tamanha é a beleza.
Mas sua Vibração não lhe permitirá ir ao que você é.
Simplesmente.
Qual é o obstáculo para isso?
É o medo.
O medo suprime a Vibração.
A Alegria faz aparecer a Vibração.
Nós o dissemos já há anos.
Vocês são, de qualquer forma, capazes de saber se vibram ou não.
Se vocês nada sentem, o que isso quer dizer?
É que a consciência está ainda no ego.
É tão simples assim.

Nós o dissemos, repetimos e exprimimos sem parar.
Se você está no Aqui e Agora, é uma questão que não lhe aflora mesmo.
É o ego que tem medo, que quer saber o que ele vai tornar-se.
Mas o melhor modo de saber o que você vai tornar-se é vibrar, AQUI e AGORA e não projetar-se no amanhã ou no depois de amanhã.
Porque, assim que você se põe na Vibração, tudo isso desaparece, inteiramente.
Você é preenchida de Alegria, você é saturada de Alegria, de Vibrações, de Luz e de Amor.
Em meio a isso, como é que poderia existir a mínima inquietação pelo que quer que seja ou para o que quer que seja?
É impossível!
Portanto, é preciso, hoje, tomar consciência de que, mesmo através do que vocês se interrogam em vocês, isso lhes mostra seus próprios limites, mas que nada são mais do que os limites do ego, da pequena pessoa, seja ela a mais amorosa que existe.

Questão: por que sentir o Fogo no Coração em um momento, depois não mais?

Raros são os seres que têm o Fogo do Coração permanentemente, no momento.
Isso oscila.
Não está ainda instalado.
Enquanto a revelação da Luz não é feita na Terra (a Luz Branca, o Cristo), enquanto suas estruturas do Corpo Vibral estão presentes, unicamente, ao nível da Coroa Radiante da Cabeça ou do Coração ou do Sacrum, ela não está ainda instalada em todos os circuitos.
É isso a revelação da Luz.
Portanto, é normal que, em um momento, você tenha o Fogo do Coração e que, em outros momentos, não tenha mais nada.

Questão: que é da Água em sua reunião com o Fogo?

O Fogo do Céu é a Água do Céu.
O Batismo do Espírito é o que se chamam as Águas do Alto, as Águas do Mistério, porque o Fogo não é uma chama que vai queimá-los, é um escoamento de Amor, uma Vibração que vai tomar posse de vocês.
A Água e o Fogo: é essa a alquimia da Luz.
São também as duas polaridades da Luz.
A Irradiação da Fonte e a Irradiação de Shakti, se preferem.
E lembrem-se do que disse o Cristo: «tenham-se limpos».
Nisso, eu não falo de ducha [banho].

Questão: poderia relembrar o que você entende por «tenham-se limpos»?

«Tenham-se limpos» quer dizer penetrar o Templo Interior e, nesse Templo Interior, que é o Coração, não haja nem avidez, nem inveja, nem rancor, nem algo que seja oposto ao Amor.
Vocês não podem, como dizer..., exercer um poder, qualquer que seja, sobre um ser, sobre uma situação, sobre um grupo social, e estar no Amor.
É impossível.

Questão: que fazer quando se sente numa forma de raiva ou de agressividade?

Mas você não é nem a raiva, nem a agressividade.
É o ego que se identifica a isso, quer dizer que você se identifica ao que você vive nas emoções e crê que você é isso, como toda a humanidade, aliás.
Portanto, há uma forma de distância para compreender e a perceber que você não é a cólera, que você não é o medo, que você não é a mamãe, que você não é o filho, que você não é isso.
Você não é nada de tudo isso.
São apenas ilusões.

Portanto, não há como fazer porque, já, como fazer, é querer lutar contra a cólera.
Mas você não é essa cólera.
Portanto, como você pode fazer algo contra algo que você não é?
Todo o problema vem da identificação e da projeção.
Vocês creem que são suas emoções.
Vocês creem que são seu mental.
Vocês creem que são seus problemas.
É um círculo vicioso.
Você não pode sair disso assim.
É o que foi chamado o Abandono à Luz ou a Crucificação da personalidade.


Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Então, caros amigos, eu lhes transmito todo o Fogo do Céu, com todo o Amor do Céu e vou divertir-me um pouco, permanecendo com vocês durante o alinhamento, para fazê-los viver, ainda mais profundamente, esse Fogo.

Eu lhes digo, portanto, até já, e aqueçam-se bem no Interior.
Até breve.



Mensagem publicada em 22 de junho,
pelo site AUTRES DIMENSIONS



Gratidão às fontes:
Versão do francês: Célia G


quarta-feira, 22 de junho de 2011

MA ANANDA MOYI – 19-06-2011

Grato ao autor desta imagem


MA ANANDA MOYI
19-06-2011



Eu sou MA ANANDA MOYI.
Minhas Irmãs e meus Irmãos, que o Fogo do Amor os preencha.

Eu venho a vocês para exprimir certo número de elementos e certo número de precisões concernentes a um trajeto (ou uma parte da Lemniscata sagrada), em ressonância com a vibração que eu porto, como Estrela: o ponto AL, ou seja, o ponto elevado.

A comunicação que vou dar-lhes é, portanto, diretamente oriunda de meu lugar e de minha função, bem além de qualquer papel humano, concernente à Vibração das Estrelas e à revelação da Luz Metatrônica.
A parte alta da Lemniscata sagrada corresponde, de fato, a uma parte específica, extremamente precisa, situada entre o ponto AL de seu nariz e o ponto AL das Coroas da cabeça.
Esse trajeto tem certo número de funções quanto à revelação de sua multidimensionalidade e à revelação de sua própria Existência.

A Lemniscata sagrada é uma expressão que foi utilizada pelo Arcanjo MIGUEL, há dois anos.
Essa Lemniscata sagrada constituiu-se.
Ela leva, é claro, conforme a parte que é nomeada, certo número de outros nomes, nas diferentes tradições.

A representação dessa Lemniscata, em sua parte AL-AL, aquela de que lhes falarei, é representada, é claro, nas diferentes alegorias e diferentes representações, em particular da cabeça de Buda, porque essa Lemniscata, nessa parte específica, está em ressonância direta com a multidimensionalidade, o que vocês chamam a Androginia Primordial, ou seja, a superação da Dualidade, o acesso a percepções para além desse mundo, que os conduz a aceitar e a viver a Unidade.

Até o presente, e desde trinta anos, o trabalho de elevação Vibratória, passando pelas novas frequências, encerrava-se nesse ponto.
Alguns seres humanos viviam, por razões próprias, a ativação do ponto AL antes de viver, por exemplo, a ativação lógica do ponto OD.

A Lemniscata sagrada está compreendida, em sua totalidade, entre o ponto OD (ou Porta Estreita) (ndr: na ponta do esterno) e o pontoER da cabeça (cimeira da cabeça, ponto das 100.000 reuniões).
A junção entre o ponto OD e o ponto ER constitui a totalidade da Lemniscata sagrada.

Uma de suas partes importantes, que permite realizar o acesso à Alegria, está diretamente situada entre o ponto ER do peito e o ponto ERda cabeça.
Essa conexão específica, de ER a ER, é responsável pelo que é chamado, nas tradições budistas, o chapéu de Buda.
Ela corresponde, seguramente, à alquimia existente entre as duas Coroas, aquela da cabeça e aquela do Coração, representada assim quando da revelação da Luz Vibral ou Metatrônica na malha energética, restituindo-os, assim, à sua Eternidade e à sua multidimensionalidade.
A especificidade de sua parte AL-AL é estar situada na frente do corpo e representar certo número de funções que lhes foram comunicadas já.

Eu não voltarei nisso, mas eu cito, simplesmente, para lembrar, em especial o desenvolvimento da Fusão das três últimas frequências as mais elevadas, entre IM, IS e AL, que permitem revelar o que é chamada a visão Etérea e suas características.

AL-AL, quando se ativa, vai permitir-lhes, progressivamente, penetrar esses espaços Unitários, antes mesmo de estabelecê-los no Coração, e perceber, é claro, certo número de coisas que não pertencem a essa Dimensão, mas, efetivamente, aos mundos Unificados, devido à própria revelação da Luz Supramental no mundo encarnado onde vocês estão ainda.

Esse trajeto AL-AL vai restituí-los à sua Unidade, quer dizer que ele vai permitir-lhes transcender o que SRI AUROBINDO havia chamado, há alguns dias, os diferentes impulsos ligados ao desejo, à personalidade e ao conjunto dos desejos que os mantêm na ilusão.

É claro, a maior parte dos modelos espirituais, independentemente de qualquer religião, seja nas correntes hinduístas ou nas correntes puras do budismo ou também do Ocidente, em alguns de seus aspectos, em especial no que foi chamado, no Ocidente, a Gnose, especificamente desenvolveram, mesmo sem colocar nome tno trajeto AL-AL, nem uma localização, as características precisas da saída da falsificação e do acesso a algo que está além dessa Dualidade.

Hoje, na fase final da revelação da Luz, inúmeros seres vão despertar ativando, em primeiro lugar, esse ponto AL, 12º Corpo (ndr: ponta do nariz) e, sobretudo, o trajeto AL-AL.
Isso está diretamente ligado, à constituição definitiva da Merkabah interdimensional coletiva e também à revelação da Luz Metatrônica, ocorrendo, agora, dentro de poucos dias, permitindo, assim, a um número sempre maior de seres humanos e de consciências separadas, reencontrar a própria Unidade que corresponde, ponto por ponto, ao que SRI AUROBINDO, sob o ditado do Cristo, escrevia, assim como em alguns evangelhos: que os últimos seriam os primeiros; que os seres que se abrirem agora possuirão todas as características que alguns de vocês levaram anos, ou mesmo dezenas de anos para estabelecer.

É necessário, efetivamente, render Graças por isso, porque se trata de uma grande Graça, bem além do mês da Graça de Maria, permitindo, de algum modo, ressuscitar, nessa matriz, um número não negligenciável de consciências humanas confinadas e que, até o presente, não duvidavam, de modo algum, do que representa essa ilusão na qual nós pusemos nossos pés.

Viver AL-AL é, de algum modo, uma prévia para a vivência da Unidade do Coração e do Fogo do coração.
Pela própria manifestação do que é visto ao nível da visão Etérea, pela própria modificação da consciência fragmentada e da personalidade, o ser vai se dar conta de que ele é muito mais do que tem a impressão de ser, de que ele é muito mais do que crê ser, de que ele é muito mais do que esse simples corpo, animado de desejos, de funções, de reprodução, sexual, afetiva ou social, mas, antes de tudo e, sobretudo, e exclusivamente, um ser de Luz vindo do Espírito e retornando ao Espírito.

Isso permitirá, verdadeiramente, um último impulso para o Despertar na humanidade, preliminar ao estabelecimento definitivo e final da Luz Vibral.

A ativação do trajeto AL-AL põe em ressonância, é claro, o conjunto da estrutura da Lemniscata sagrada, em sua totalidade, estabelecido entre OD e ER.
Então, devemos definir, além da Vibração existente nessa região do corpo, percorrendo a linha do nariz, as asas do nariz, o rosto, os olhos, o palato e os lábios, definir um pouco mais ao que corresponde essa estrutura espiral muito específica.

A espiral, inicialmente, é um modelo do universo que está presente em todas as tradições, desde os povos chamados nativos, passando pelas tradições muito mais antigas, sejam caldeus, sumérios e mesmo hebraicos, e mesmo remontando às escrituras chamadas Upanishads, na Índia, essa espiral é onipresente.
Ela é representada, não como a roda da encarnação que os confina no samsara, sempre no mesmo trajeto, no mesmo circuito, mas como um eixo vertical que permite deslocar-se de mundo em mundo, de Dimensão em Dimensão, de espaço em espaço, de estado de Felicidade a outro estado de Felicidade.

A Lemniscata sagrada, em sua parte AL-AL confere, efetivamente, essa possibilidade de conectar e de contatar os planos que não pertencem a esse mundo e é, portanto, um meio, bem real, de extrair-se da ilusão desse mundo, a fim de reencontrar seu verdadeiro Reino e, sobretudo, penetrar, em toda lucidez, sua Unidade.
Isso pode manifestar-se de diferentes modos.

A Lemniscata sagrada, a espiral, é o símbolo mesmo, da cristalização da Vida, desde as Dimensões as mais altas até as Dimensões as mais densas, mas é, também, o caminho da subida para o Espírito.
Não pode haver subida pelo Espírito e no Espírito enquanto não há esse movimento específico da Lemniscata sagrada, recordando, com isso, a revelação do que são chamados os fractais ou ainda a revelação do Cubo da Luz Metatrônica ou formas geométricas perfeitas, no conjunto dos universos, no conjunto das Dimensões e no conjunto dos espaços.

A Fusão dos Éteres, na Terra, realizou-se pelo aparecimento da espiral, primeiro símbolo multidimensional, que, ou é representada num plano, ou é revelada no espaço em três dimensões, é sempre a mesma referência que é feita na origem, ao ALFA e ao ÔMEGA, ou seja, ao fim.

O ALFA e o ÔMEGA, como dizia o Cristo, concernem ao conjunto e à paleta total de Vibrações de densidades de espaço e de tempo, chamadas Dimensões, desde as quais a Vida manifesta-se a partir de um ponto central até o ponto o mais afastado desse ponto central, permitindo, também, manter uma forma de conexão, de Liberdade, em relação a esse ponto central.

É isso o que lhes havia sido retirado quando da manipulação desse mundo, tendo feito dele um mundo isolado da Fonte, privado da dimensão do Espírito.
É o que hoje volta a vocês, pela Fusão dos Éteres, que permitiu firmar a Luz do Supramental, mas, também, no conjunto de Sementes Estelares que trabalhou para a ativação da Merkabah interdimensional coletiva.

Como sabem, a Terra está liberada.
Quer dizer que as forças de torção gravitacionais que haviam, de algum modo, aniquilado as forças espirais do universo, estão novamente de retorno entre vocês, permitindo, então, à Consciência revelar-se no mesmo ritmo que a Luz se revela nesse mundo.

A Lemniscata sagrada e a Vibração presente nesse trajeto AL-AL é o meio que lhes é oferecido, agora, de maneira mais direta, eu diria, e de maneira mais acessível, para transcender a personalidade e o conjunto de desejos existente na matriz.

Muitos seres humanos sentem esses pontos de Vibração, sem jamais terem ouvido falar, ainda que apenas de um chacra ou também da Luz.
Essa conexão permitirá a eles, no momento vindo, a partir da revelação da Luz Vibral, compreender diretamente, sem passar pelo que quer que seja pertencente ao Corpo de desejo, o que é a Luz Vibral e o que representa a revelação da Luz Vibral na Sombra desse mundo.

Assim, a vocês se juntarão, nessa fase final, inúmeros de seus Irmãos e de suas Irmãs que aderirão, de um dia para o outro, à própria Unidade, porque eles a viverão.

Certamente, isso está de longe a concernir ao conjunto da humanidade, mas permitirá, em todo caso, velar para que o Choque da Humanidade desenrole-se segundo regras fluidas, permitindo, se tal é o destino de tal alma, de tal Irmão, de tal Irmã, reencontrar sua Unidade, sem nisso sofrer quanto às forças de resistência que se opõem, ao nível do Corpo de desejo, à sua própria Unidade.

O ponto AL-AL, o circuito AL-AL, essa parte específica da Lemniscata sagrada, ativando-se, vai, de fato permitir resolver certo número de antagonismos presentes no ser humano, chamados atração, chamados visão, chamados desejos, chamados sedução, chamados, de fato, ilusão, ou seja, tudo o que é ligado à projeção da consciência nesse mundo, não representando qualquer realidade e qualquer verdade em relação ao Espírito.

É por esse trajeto AL-AL também que o conjunto de memórias e de apegos coletivos pode se permitir dissolver-se, muito mais facilmente pelo impacto mesmo da Luz Vibral que se revela.

É por intermédio desse trajeto AL-AL, existente também no interior mesmo de suas estruturas cerebrais, neurológicas, que podem começar a viver-se estados de Consciência Unitária.
Esses estados de Consciência Unitária, que muitos de vocês já experimentaram, antes de viver a Alegria e mesmo a Paz, traduzem-se por um sentimento profundo de desconexão, um sentimento profundo de não mais estar presente nesse mundo, ao mesmo tempo ali estando presente.

É exatamente o que eu manifestei em minha vida, às vezes, durante períodos muito longos, nos quais eu estava ao mesmo tempo vivendo aqui e, sobretudo, vivendo em minha Unidade, em minha Existência.

A característica dessa vivência não é unicamente destinada a permitir-lhes fazer a experiência de sua Unidade, de sua Alegria, de seu Samadhi, mas é, também, por esse circuito específico, que se revela, por intermédio da Lemniscata sagrada, a irradiação do Divino, ligada à ativação de sua Coroa Radiante do Coração, permitindo ancorar sempre mais a Luz, descer essa Luz nos planos os mais densos, nas oposições as mais densas, sem ter que dirigir ou controlar o que quer que seja, simplesmente estabelecendo-se, vocês mesmos, em sua própria Graça.

Assim, portanto, o circuito AL-AL permite penetrar a Graça, permite penetrar a Unidade, contatar as diferentes manifestações da Unidade, agora e já desenvolvidas na ilusão, em particular a trama Etérea que muitos de vocês percebem e que vão desenvolver-se.

Então, naquele momento, vocês constatarão por si mesmos, a partir da revelação total da Luz Metatrônica, que o conjunto de eventos, anunciados pelos profetas de todos os tempos, vai desenrolar-se como em acelerado.
Em sua Consciência Unificada isso lhes parecerá, cada vez mais, como sendo vivido como um sonho, como uma ilusão, porque é exatamente o que é.

Progressivamente e à medida que a carne da Terra dissolver-se, progressivamente e à medida que o conjunto de vulcões da Terra despertar, progressivamente e à medida que o conjunto das terras da Terra for inundado, vocês penetrarão, cada vez mais, em seu espaço de Verdade e sairão, cada vez mais facilmente, desse espaço de desolação que se tornará a Terra, de maneira temporária.

Vocês não terão, naquele momento, qualquer emoção, qualquer possibilidade de sofrimento porque, para muitos de vocês, vocês estarão destacados, literalmente, do Corpo de desejo, do Corpo de ilusão, ao mesmo tempo mantendo sua presença, ainda, nesse mundo.
Somente viverão o Choque da Humanidade aqueles que não quiserem apreender a chance da própria Unidade: a Vibração de AL-AL.

Aí estão os elementos importantes que o conjunto de minhas Irmãs e das Estrelas, comuns em sua cabeça e às que estão lá em cima, pediram-me para desvendar-lhes, agora, devido à proximidade de certo número de elementos e de eventos sobre esta Terra, sob seus olhos.

Se existem, unicamente em relação ao que acabo de dar-lhes, elementos de compreensão suplementar que lhes sejam necessários, então, gostaria de responder, se isso entra no âmbito de minhas competências e de minhas atribuições.

E, portanto, eu lhes dou a palavra e escuto-os.

Enquanto vocês refletem, o trajeto AL-AL é a reprodução de um holograma, em ressonância com o Fogo dos Éteres, diretamente ligado com o Canal do Éter, ou seja, a Sushumna, Ida e Pingala, os circuitos correntes do Kundalini, tais como foram descritos nos textos Védicos, mas que, hoje, dobraram-se de Partículas Adamantinas que permitem unificar o que havia sido separado no que vocês chamam, eu creio, o caduceu de Hermes.

O Canal do Éter engloba, portanto, e reúne o que havia sido separado.
Quer dizer que as correntes solar e lunar, que estavam dissociadas, reuniram-se no Canal mediano, para formar apenas uma nova Tri-Unidade, correspondente ao que o Anjo MIGUEL havia chamado as três partes da Luz, a saber: a radiação do Ultravioleta, a radiação do Espírito Santo e a radiação das Partículas Adamantinas.
É isso que se reúne em vocês.
Tendo sido também iniciado pela reunificação e pelo aparecimento da nova Tri-Unidade, inscrita entre seu chacra do Coração e os chacras de enraizamento da alma e do Espírito.

Eu continuo então.
Não hesitem em interromper-me.

A Lemniscata sagrada, em sua parte específica, chamada AL-AL, revelando-se, permite-lhes, portanto, revelar, em vocês, os estados multidimensionais do ser, nos quais não existe mais limite, não existe qualquer separação.
São esses elementos, penetrando a consciência separada e o Corpo de desejo, que vão realizar, em vocês, o trabalho da Luz, permitindo-lhes, mais facilmente, nós o esperamos, abandonarem-se à Luz e transcenderem sua condição, aqui mesmo, sobre esta Terra, permitindo-lhes, quando o momento final chegar, penetrar, em toda Graça, seu Corpo de Existência, inteiramente.

Sem sofrer quaisquer horrores e qualquer sofrimento ligados a qualquer atração ou à persistência de qualquer apego ao referido Corpo de desejo e à consciência da personalidade.

Questão: o que é da Vibração sentida ao mesmo tempo em IM, IS e AL, os dois AL?

Isso corresponde à Fusão dos três princípios espirituais os mais elevados, em ressonância, efetivamente, com o que vocês chamam 10º, 11º e 12º Corpos.
Essa Tri-Unidade que é, como sempre, o reflexo da Tri-Unidade do Coração, permite-lhes, efetivamente, manifestar outra coisa que o trajetoAL-AL.

Além da reversão do ponto AL, ou seja, do Triângulo Luciferiano voltando ao seu bom lugar, devido ao abandono final da separação e da ilusão permite-lhes, efetivamente, conectar AL-AL.

Mas, para aqueles de vocês que os sentem, efetivamente, os pontos AL, esses dois pontos, com o ponto IM, com o ponto IS, isso se traduz por um conjunto de percepções Vibratórias, mas, assim como UM AMIGO havia dito, não é nem desejável, nem útil sobrecarregarem-se com o significado dessas percepções Vibratórias.
Mas elas existem, efetivamente, realmente, porque vocês as percebem.

Questão: a Vibração da Lemniscata sagrada AL-AL permite superar o ego e entrar na Existência?

Minha Irmã, é exatamente o que eu disse durante mais de trinta minutos de seu tempo.
O que eu chamei o Corpo de desejo, o que eu chamei o conjunto de impulsos ligados à personalidade corresponde, inteiramente, ao que você chama o ego.

Convém compreender que jamais o ego poderá pôr fim ao ego, porque ele é construído de tal modo que existe, nele, um sistema de preservação que está inscrito, mesmo em suas estruturas neurológicas.

O ego não pode jamais considerar-se como mortal, ele tem tendência a querer crer-se imortal.
Suas ferramentas as mais importantes são, efetivamente, as emoções, o mental e, em especial, a sedução e tudo o que é ligado à atração em relação a esse mundo.

Cristo dizia: «deixe os mortos enterrar os mortos».
Não se preocupem com o que vai morrer em vocês.
Porque, se vocês dão sua ATENÇÃO e sua INTENÇÃO, que, eu a lembro, são ligadas justamente aos pontos AL e OD, naquele momento, vocês nutrem, por sua ATENÇÃO e sua INTENÇÃO, seu próprio ego.

Assim, interessar-se por suas próprias feridas, interessar-se por seus próprios sofrimentos, interessar-se por sua própria personalidade não lhes permitirá, jamais, encontrar a Unidade.
Mesmo no jogo do ego, que vai dizer: «eu vou me suprimir de tal sofrimento, de tal emoção, de tal apego».
Isso não pode funcionar desse modo.

Questão: nesse caso, como conseguir superar o ego?

É exatamente o que acabo de exprimir.
O único modo de superar o ego é desviar-se do ego.
Não como uma violência feita ao ego, mas interessando-se pelo Reino dos Céus.

«Busquem o Reino dos Céus», dizia Ele «E o resto ser-lhes-á dado em acréscimo».

Mas, enquanto vocês estão apegados em buscar uma satisfação, qualquer que seja, na personalidade, vocês não podem, efetivamente, encontrar a Unidade.

Existe, primeiro, um mecanismo de conceito mental que é o de superar a Crença na dualidade.
A Dualidade não é unicamente a lei de ação/reação e de Carma, ela é ligada à satisfação dos desejos, quaisquer que sejam, sem exceção.

Enquanto existe um desejo não pode haver Unidade.
O que não quer dizer que o ego deva lutar contra o desejo.
Porque lutar contra o desejo reforça o ego.

Vocês devem, portanto, primeiro, aceitar o próprio princípio da Unidade, ou seja, de um estado possível, no qual existe apenas a Graça, no qual existe apenas a Fluidez, no qual não existe desejo algum, no qual não existe outra coisa que a Paz, a Alegria.

Pondo já esse ato, sua ATENÇÃO e sua INTENÇÃO vão, então, encontrar-se dirigidas para outra coisa que a pessoa, para outra coisa que seus desejos, para outra coisa que a falta.
É preciso já aceitar esse postulado.

Naquele momento, e devido à época específica que vocês vivem, poderá revelar-se a Vibração AL-AL.
Mas, enquanto vocês estão ocupados em sua ATENÇÃO, sua INTENÇÃO e em sua própria consciência para persuadir seu ego, para observá-lo, para querer mudá-lo, vocês não mudarão.
Vocês o reforçarão porque, naquele momento, vocês entrarão nas forças de resistência à Luz.

Tudo isso foi perfeitamente descrito no conjunto do hinduísmo e pelo conjunto de seres que realizou a própria Unidade.
Nada há de novo.
A única novidade consiste, de fato, nas condições Vibratórias e de Luz nas quais vocês vivem atualmente.

Questão: ver, com os olhos abertos, como com os ângulos externos dos olhos, em relação com a linha do nariz, a quê isso corresponde?

O desenvolvimento de alguns circuitos de Luz Vibral ao nível de seu rosto corresponde, efetivamente, a um desenvolvimento específico de uma visão que não é mais a visão retiniana central habitual, mas uma visão lateral.
Essa visão lateral corresponde, efetivamente, ao desenvolvimento da visão Vibral, que não depende simplesmente de sua retina, mas de percepções Vibratórias, elas mesmas presentes ao nível da cabeça e girando, não mais segundo os circuitos habituais neurológicos existentes em seu corpo e em sua cabeça, mas diretamente pelas forças Etéreas da Coroa Radiante da cabeça, conduzindo as informações a difundir-se, não mais unicamente nas esferas e nas zonas da visão, mas no conjunto dos outros pontos chamados Estrelas e, portanto, no conjunto do que vocês chamam néocortex.

É isso que permite, justamente, integrar a Visão Etérea, para além da simples visão retiniana.

Lembrem-se de que o olho, símbolo perfeito de certo número de forças obscuras, e o olho, tal como é constituído, responde apenas a uma gama precisa de frequências que é diretamente oriunda de seu próprio confinamento.
Frequentemente foi dito que o essencial é invisível para os olhos, e é a estrita verdade.

O que vocês veem através da Visão Etérea não é ligado à visão dos olhos, propriamente falando, nem a um processo que se localize, nem a zonas precisas de seu cérebro, mas que engloba, como é normal nas Dimensões Unificadas, o conjunto do cérebro.

Os olhos não existem nas outras Dimensões.
Existe uma percepção Vibratória a 360º e não limitada num eixo chamado ATRAÇÃO/VISÃO.

Esperando que vocês reflitam, eu aproveito para esclarecer que a Lemniscata sagrada conduz, sucessivamente, a energia que é, ou a Consciência que está situada no interior, para o exterior, em alternância.
A passagem de uma Dimensão à outra, nos mundos Unificados, corresponde, sistematicamente, a um mecanismo de switch, tal como foi descrito por SRI AUROBINDO, no qual a Consciência reverte-se, literalmente, ela mesma, para aceder de uma Dimensão a outra, sem qualquer freio e sem qualquer limite.

A Lemniscata sagrada participa, devido à sua constituição, dessa própria transferência de sua consciência à Existência, de uma Dimensão à outra.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Minhas caras Irmãs e meus caros Irmãos, então, que a Graça os preencha, que o Amor desabroche em vocês.

Nós estamos, mais do que nunca, em vocês e ao mais próximo de vocês.

O Amor do conjunto de Estrelas os acompanhe.

Eu permanecerei com vocês em seu espaço de alinhamento.

Nesse mundo e nessa ilusão no qual vocês estão ainda, vocês devem aceitar a totalidade, eu diria, de sua parte feminina.
Essa parte feminina nada tem a ver com seu sexo ou com sua própria polaridade, mas, de fato, é todo o lado receptivo, o lado passivo, que não é uma passividade, na acepção que vocês entendem, mas, como dizia o Arcanjo URIEL, o fato de estar à escuta e o fato de ouvir.

O fato de ouvir e de estar à escuta é uma característica, efetivamente, de polaridade e de natureza femininas.
Essa parte feminina é também aceitar que tudo venha a vocês e não emitir algo para o exterior.

O ego, se se pode dizer, poderia estar voltado para si, apropriando-se, de algum modo, do que é exterior e trazendo-o para ele por uma falta de exteriorização.

A Existência é exatamente o inverso.
Nada trazer para si, mas trazer tudo ao Si, ao Coração, não num coração afeto, não num coração emoção (isso vocês sabem agora), mas numa Vibração que os preenche de Graça, de Alegria e de Paz, onde não existe qualquer desejo porque, naquele momento, e como eu o vivi em minha vida, vocês são a Graça, vocês são a Fonte, vocês estão saturados de Alegria, vocês são a Eternidade e vocês não pertencem mais, e vocês não estão mais sob a dependência de qualquer desejo ou de qualquer ego ou de qualquer personalidade.

É claro, o ego permanecerá enquanto vocês estão encarnados, mas ele não lhes ditará mais qualquer decisão.
Ele não implicará mais, em vocês, qualquer insuficiência, qualquer sofrimento.
É para isso que vocês são convidados a penetrar.

Com todo o meu Amor, eu lhes digo, até já.



Mensagem publicada em 20 de junho,
pelo site AUTRES DIMENSIONS



Gratidão às fontes:
www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

SILÊNCIO DA VERDADE - ARCANJO URIEL - 20-06-2011 - COM ÁUDIO

Rendo Graças ao autor desta imagem
 
 
 
 
ARCANJO URIEL
20/06/2011
 
 
 
 
SILÊNCIO DA VERDADE
 
 
Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
 
Bem amados Filhos da lei de Um, juntos, presentes e unidos, vamos percorrer o Templo da Presença, no Silêncio, na Vibração, na Presença do Único.

Instante.
Instante de Silêncio no qual, enfim, é possível viver a Comunhão, aquela do Espírito Unificado, Vibrando em Uníssono ao Coração dos Universos, à Fonte.
Juntos, percorramos o tempo e o espaço do Silêncio.
Momento em que nenhuma outra presença pode vir perturbar o tempo da serenidade, o tempo da Unidade.

Juntos e no silêncio, abramos bem a boca do Coração.

Pulsação.
Vibração.
Presença e Silêncio.

No instante do Sopro eterno, o tempo da Luz revela-se.
O tempo da Luz brilha em suas Estrelas e em seu Templo.

Transparência, humildade e simplicidade.
Silêncio da Verdade.
Fim de toda projeção.
Iluminação nova no Espírito.

Façamos silêncio, a fim de nele viver a Verdade e a Unidade.

Presentes, Aqui e Agora, comunguemos na Essência da Unidade.
Luz Vibral Branca, na qual a Profundidade e a Clareza permitem à Unidade estabelecer a transcendência e a Alegria dela.

Juntos, no Silêncio.
Unidade.

Ouçam o som do Silêncio que os abre a Ele.
Instante em que o Sopro estende-se no Fogo regenerado da Verdade.

Para além das palavras, na Vibração da alegria e da Paz.
Abertos.
Abertos e no acolhimento, no espaço onde não há qualquer interrogação.
No espaço onde vive a Vida, aquela da Eternidade, aquela da confiança e da orientação, na qual nunca mais o Espírito pode perder-se e ser confinado.

Comunhão.
 
... Efusão Vibratória...
 
A casa está pronta.
As portas estão abertas.
A boca deixa passar o Sopro do sagrado, vivificando a chama, aquela que jamais pôde apagar-se.

Acolhimento, na doação de Si à Luz.
Na Luz que se dá e se revela na Eternidade.
No silêncio de Corações ardentes e na plenitude do Coração elevado.

Ressurreição e Louvor.
A Luz estabelecida, desvendada e revelada.
A Luz da Consciência pura ilumina.
Cabe a vocês criar o batimento do Silêncio, o batimento da Unidade.

Vibremos em Uníssono da mesma Vibração, em Uníssono do mesmo som.

Silêncio e Majestade, onde nenhum barulho pode alterar a majestade de sua majestade.
Alinhados na Vibração da Alegria, no silêncio da Verdade.
A Fonte de Cristal, então, ressuscita o Espírito, inunda a alma e lava a carne de todo o sofrimento e de toda a falta.

O Silêncio, na plenitude do instante, de nossa Comunhão.
Elevação.

Eu anuncio a notícia de seu retorno e do retorno d’Ele.

Alegria da Luz Una.
Movimento na imobilidade da Paz dela e de sua plenitude, em comunhão de Amor e de Silêncio.

Escutem o Silêncio, a fim de ouvir seu Canto.
O Canto do retorno d’Ele e de seu retorno na Graça, na Unidade.

Juntos, em comunhão e unidos, no mesmo Silêncio e na mesma Presença, revela-se o Éter de Verdade.
A espera é preenchida, porque o tempo da ausência não é mais.
É o tempo da Presença, um tempo que não é contado, um tempo que não é limitado.

Comunhão.
Sopro, contínuo e sagrado, para captar, para escutar e para ouvir, na Graça de nossa Comunhão.
Alinhados nessa orientação, abandonados na Unidade, onde nada pode alterar.

Filhos, a hora da Graça, o tempo da Presença, o tempo fora do tempo, tão esperado e temido, instala-se no silêncio da alma.

Comunhão.

Promessa e juramento realizados.
Promessa e juramento desvendados e magnificados, criando o Sopro do Um.
 
... Efusão Vibratória...
 
O ritmo do Silêncio estabelece sua ressonância e sua Presença, que englobam e aquecem.

Sopro ardente do Fogo do Espírito, apagando o Sopro desviado da Ilusão, o fogo sem dia seguinte, o fogo do desejo para sempre repetido e, no entanto, que termina na majestade da Presença dele e de sua Presença.

Na plenitude do Silêncio, aquele do Coração aberto e vibrando em uníssono da Fonte, com Ela comungando.

União de liberdade, União de Graça e de Verdade.
Juntos, reunidos na Liberdade de sua Eternidade.

Comunhão.
Sopro de Paz, onde não há qualquer lugar para a falta, onde não há qualquer lugar para o desejo, porque nada há a desejar, porque tudo está aí.

Silêncio.
Amados do Um, juntos, prossigamos a marcha da Graça, nesse espaço fora de todo tempo e fora de toda ausência.

Acolhamos a Unidade da Verdade.
Acolhamos a Verdade da Unidade.
 
... Efusão Vibratória...
 
Revelemos, antecipadamente, a Graça e a Luz Una.
Juntos, agora, alinhados no Silêncio, religados e livres, no tanque d Fogo, veículo de Eternidade.

Espírito.
Fogo.
URIEL penetra no Sopro e anima o Espírito.

Silêncio.
Entremos no santuário da Paz e da Verdadeira Vida, em Comunhão, no Silêncio, agora.

URIEL os ama, porque essa é minha natureza, como é sua natureza, a mesma natureza, a mesma Essência, o mesmo Fogo, o mesmo Amor.

Agora, o Silêncio revela-se em nossa Comunhão, no Um.
URIEL o proclama, em vocês.

Agora, permaneçamos juntos.
Revelemos a Graça.
Juntos.
Alinhamento.
Comunhão.
 
Eu sou URIEL.
Eu permaneço aí e saúdo sua Presença e sua Graça.
Comunhão.

... Efusão Vibratória...
 
 
 
 
Áudio da Mensagem em Francês

Link para download: clique aqui
 
 
 
Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui
 
 
 
 
Mensagem de ARCANJO URIEL,
pelo site Autres Dimensions
em 20 de junho de 2011
Rendo Graças às fontes deste texto:
Tradução: Célia G.

QUESTÕES À ANAEL - 15-06-2011

Grato ao autor desta imagem
 
 
 
 
QUESTÕES À ANAEL
15/06/2011


Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, que a Graça e a Unidade sejam sua Morada, para sempre.

Minha intervenção, esta noite, desenrolar-se-á em dois tempos.
O primeiro tempo é diretamente ligado ao meu papel no Conclave Arcangélico, e eu me exprimirei, portanto, em nome dele.

Isso concerne, principalmente, à preparação para a revelação da Luz Metatrônica, que será anunciada pelo Arcanjo Metatron, no momento preciso de sua próxima intervenção, dando-lhes, hoje, as premissas, os sinais esperados e vividos e vistos nesse planeta como em toda Consciência.

O segundo tempo será consagrado às suas perguntas concernentes a essa revelação de Luz.

A revelação da Luz Metatrônica já começou há algum tempo e consistiu, primeiramente, em estabelecer os quatro pilares da revelação da Luz.
Esses quatro pilares permitiram realinhar, de algum modo, o eixo central AL-OD da Luz não falsificada.

Num segundo tempo, a ativação das Cruzes Mutáveis e de outras Cruzes, presentes na cabeça, permitiu reforçar a junção e a comunicação, naLemniscata sagrada, com sua Presença, com a abertura de sua Consciência em sua totalidade e em sua globalidade, permitindo, ainda hoje, a certo número de consciências encarnadas, perceber as Sombras ainda presentes e deixar-se transcender pela Luz.

Dentro de algum tempo vai revelar-se uma nova etapa que é, de algum modo, a etapa final da revelação da Luz Vibral nesse mundo.
Essa revelação da Luz vai, obviamente, realizar-se, como sempre, em vocês, nesse corpo e nessa consciência, assim como na Terra e como no conjunto desse Sistema Solar.
Isso corresponde à ativação de certo número de redes, de certo número de circuitos, permitindo à Luz revelar-se, inteiramente e, assim, dissiparem-se as últimas Sombras presentes na matriz, no Sistema Solar como na consciência humana.

É claro, o resultado não será o mesmo para cada um.
De fato, cada ser humano, em função de sua própria consciência fragmentada, viverá essa revelação da Consciência final em função de suas próprias resistências, de seus próprios abandonos e de suas próprias capacidades para estabelecer-se na nova Consciência.

As percepções Vibratórias, ligadas à intensificação do derramamento da Luz Vibral nesse mundo, vai realizar, para cada Consciência, a revelação da Luz Metatrônica em suas estruturas físicas como em suas estruturas sutis, permitindo, então, desvendar, inteiramente, o corpo de Existência, e dele viver as funções e a revelação, mesmo nessa Dimensão.

Isso se traduzirá pela ativação de certo número de redes e de circuitos, redes na Terra como circuitos em sua estrutura física, traduzindo-se, então, pelas manifestações novas.
Algumas dessas manifestações estão já no trabalho para os mais avançados de vocês, como eu já disse quando de minha última intervenção.

Isso se traduz pela ativação de Vibrações ou de pressões Vibratórias, em novas zonas que jamais foram manifestadas até o presente.

A ativação de diferentes Cruzes ao nível da cabeça, a ativação da Lemniscata sagrada entre o ponto OD de seu corpo e o ponto ER da cabeça, assim como em sua parte a mais elevada, situada entre o ponto AL de seu nariz e o ponto AL de sua fronte permitem, hoje, um desenvolvimento lateral nesses novos circuitos, assim como um desenvolvimento lateral nas redes interdimensionais da Terra.

Isso se traduz, primeiramente, por certo número de modificações da Terra, que lhes serão acessíveis a partir do instante em que vocês se interessarem por elas.
Elas se traduzem, como vocês o constatam, por um crescimento da atividade do Fogo da Terra e por um derramamento desse Fogo da Terra em sua atmosfera.

A segunda etapa é o desenvolvimento [revelação] de uma nova Água.
Essas Águas prefigurando, de algum modo, as Águas do Batismo ou Águas do alto, que vêm, em alguns lugares e em algumas localizações desse planeta, provocar certo número de processos ligados à subida das águas.
Essa subida das águas tem diferentes fontes.
Ela não é unicamente ligada, é claro, às águas de chuva, mas também às águas do mar, devido mesmo à modificação das massas dos oceanos e dos mares.

Em seu Templo Interior, que é esse corpo, vão também manifestar-se as mesmas coisas, traduzindo-se, como lhes foi anunciado, primeiramente por um Despertar do Kundalini, que vai percorrer, progressivamente, o canal central de sua coluna vertebral, forrada de Luz Adamantina, permitindo realizar a Fusão das três Lareiras e o alinhamento final em seu Coração, permitindo desvendar sua dimensão Interior de Filho do Cristo e Filho da Luz, chamado KI-RIS-TI.

Isso está em obra a partir de agora, para os mais avançados de vocês.
Isso vai se traduzir, na Consciência, por uma percepção cada vez mais clara e lúcida do que é a Luz Unitária e do que ela não é, traduzindo-se, mesmo em seu mundo, por uma iluminação específica de sua Consciência, conduzindo-os a tomar as últimas decisões e a colocar as últimas escolhas, permitindo-lhes liberar-se para seu acesso à Unidade e à Verdade.

Ao nível da Terra, a ativação dessas redes traduz-se por certo número de movimentos nas placas tectônicas, assim como dos oceanos e dos mares, concorrendo para a modificação geofísica e biofísica total de seu universo de vida.
É isso que está em obra doravante e que se tornará cada vez mais global, progressivamente e à medida dos dias, até a intervenção do Senhor Metatron, em pessoa, em 11 de julho.

Até aquele momento, e no interior de suas estruturas, de sua consciência como de seus corpos físicos e sutis, vão revelar-se, com uma acuidade que eu qualificaria de crua e de uma iluminação violenta, as diferentes Sombras que podem ainda limitar seu acesso às Moradas de Paz suprema, à Alegria, à Verdade e à Paz.

Caberá a vocês, então, nessa última etapa, ou abandonar-se ao que é iluminado pela Luz ou resistir.
O comportamento da humanidade, em sua massa, resulta, aí também, sempre, do mesmo processo, na escala global da humanidade.
Ou haverá uma capacidade da consciência humana para viver sua Unidade, para sair da fragmentação, para estabelecer-se na Paz e na nova Consciência. Ou, e isso concerne à maioria da humanidade, o conjunto de resistências presentes na consciência, quer pela adesão a mitos de crenças, quer pela adesão a modelos prescritos, permitirá manifestar formas extremas de dualidade, manifestadas pelas oposições, resistências, violências, em nome mesmo da liberdade, da espiritualidade, para aqueles dentre a humanidade que vislumbram a perpetuação de uma Dimensão cujo fim está muito próximo.

Tudo isso vai desenrolar-se em vocês.
Nada há a rejeitar, nada há a afastar, há apenas a constatar, há apenas a encontrar sua própria Paz, cada vez mais, pelo estabelecimento no Abandono à Luz, pelo estabelecimento em seu Coração, pelo estabelecimento na Verdade.

A Verdade é um estado de Paz que se basta por si, afastando-os dos meandros das reações e ações que podem existir nas fases finais da dissolução.

Cabe a vocês saber onde querem colocar sua Consciência.
Cabe a vocês saber onde querem colocar seu corpo.
Cabe a vocês saber onde querem colocar-se, vocês mesmos, em sua Consciência.

Progressivamente e à medida que vocês penetrarem os espaços Unitários, vocês constatarão por si mesmos que se afasta de vocês o conjunto de resistências que, até o presente, podiam ainda bloqueá-los em suas percepções e em seu acesso à Consciência da Existência.

Alguns seres humanos (e isso concerne, como eu disse, a uma grande maioria da humanidade, não seu conjunto) vão encontrar-se confrontados a necessidades de reação, a necessidades de oposição, para pôr fim, de maneira ativa e na personalidade, ao antigo mundo.
Isso se traduzirá, ao nível societário, pelo aparecimento de revoltas e de revoluções cada vez mais intensas na superfície da Terra, evoluindo de maneira sincrônica, totalmente paralela ao despertar do Fogo da Terra e ao despertar da Água do Céu que se manifestam sobre a Terra.
É a isso que, doravante, vocês vão assistir, de maneira cada vez mais evidente.

Sempre lhes foi dito que, antes da dissolução da matriz (pela voz dos Arcanjos como pela voz dos Anciões), que nada do que havia sido escondido poderá continuar escondido, uma vez que a Luz se revele.

Vocês chegam a esse tempo, não mais de integração da Luz, simplesmente em suas estruturas ou ainda da ancoragem da Luz nesse mundo, em alguns lugares, mas, efetivamente, à revelação total e final da Luz Adamantina nesse mundo.
Isso, como vocês sabem, pode traduzir-se por certo número de resistências.

A Luz vai para onde a Consciência está aberta.
Se a Consciência do humano está situada ao nível dos chacras chamados do medo, do poder ou da manutenção de uma vida nas matrizes carbonadas, então, naquele momento, serão os chacras que estarão mais ativos, traduzindo-se, então, por arremessos de coisas pertencentes ao ego e que nada têm a ver com a Existência, com a Unidade e com a Paz.

Será feito assim, como disse o Cristo, a cada um, segundo sua fé.
Será feito assim, a cada um segundo sua abertura, segundo seu objetivo, segundo seu destino e segundo seu caminho.

Assim vocês, Filhos da Unidade, que vivem estados Vibratórios preparatórios a essa revelação da Luz, devem admitir e perceber que essa revelação da Luz não se fará sem medo, não se fará na Alegria para todo o mundo, não se fará na Fluidez para o conjunto da humanidade.

Se uma de suas Coroas Radiantes está ativa, então, naquele momento, restará a vocês apenas alinharem-se no Interior de vocês mesmos, aí também, eu repito, para deixar a Luz agir em seu Templo Interior e resolver, para vocês, o conjunto do que deve ser resolvido.

Se as Coroas Radiantes não estão abertas quando da revelação da Luz, então, a Luz Vibral estender-se-á, não mais a partir dos centros chamados Coroa Radiante da Cabeça ou Coroa Radiante do Coração ou também o Triângulo sagrado, mas estender-se-á nos chacras inferiores do ser humano, revelando, então, todas as facetas da inferioridade do ego ligadas à Dualidade.

O conjunto dos impulsos inferiores derramar-se-á, então, sobre a Terra, mantidos pelos humanos que não abriram uma ou outra das Coroas Radiantes ligadas à Luz Vibral.

Assim, a Luz Vibral será captada pelos centros inferiores e desvendará, de maneira total, o conjunto de impulsos não resolvidos na humanidade.
É isso que vocês são chamados a viver, doravante.

Mais do que nunca, e a cada dia agora, ser-lhes-á pedido, até a intervenção do Anjo Metatron, para estarem extremamente vigilantes em seu alinhamento, em seu comportamento, em seu amor e, sobretudo, em seu estado de Unidade.

Vocês não poderão cruzar a Porta Estreita, vocês não poderão cruzar, em perfeita Paz, o último Cruzamento / Reversão, se não estiverem estabelecidos na Unidade.

Mas vocês devem também aceitar e compreender que aqueles de vocês mesmos, entre seus próximos, que não estão no caminho da abertura à Luz pelo momento devem viver, eles também, o que eles têm a viver em relação a isso, quaisquer que sejam as consequências sobre sua vida, sobre o planeta e sobre o conjunto de manifestações da Consciência.
É nisso que vocês conseguirão manter sua Unidade, sua Alegria, sua Paz.

Lembrem-se de que a Inteligência da Luz proverá a todas as suas necessidades, se vocês se submetem à Liberdade e à Autonomia (aquelas do Espírito e não mais aquelas da alma ou da personalidade). Então, naquele momento, vocês terão seu salvo-conduto para levar a efeito a última revelação da Luz em suas Coroas Radiantes e não mais nos chacras ditos inferiores, de onde exprime-se o conjunto dos impulsos de medo do humano.

Nós demos certo número de processos a realizar, permitindo-lhes liberar a si mesmos dos últimos apegos coletivos.
Isso tinha por vocação liberá-los dos últimos entraves existentes, justamente, nos chacras inferiores, permitindo-lhes ser a presa de seus próprios comportamentos alienados e alterados, em ressonância com o ego.

Agora é tempo para que seja feito a cada um segundo sua fé, que seja feito a cada um segundo sua Vibração e que seja feito, sobretudo, a cada um, segundo sua Consciência e segundo sua aptidão para viver o Abandono à Luz, cujos testemunhos são, e serão sempre, a ativação das Coroas Radiantes da Cabeça, do Coração e do Sacrum.

Bem amados Filhos da Luz, assim, o anúncio do Conclave Arcangélico é destinado a permitir-lhes alinhar-se ao mais exatamente possível ao seu Coração e a deixar trabalhar, em vocês, a Luz.

Compreendam, efetivamente, e apreendam, efetivamente, que jamais sua personalidade poderá agir tanto, ou melhor, como a Luz, quanto ao que resta no interior de vocês para pacificar, para purificar.

É o momento em que tudo se revela, o momento em que tudo se desvenda.
Mesmo o que havia sido escondido não poderá, jamais, ser escondido.
O desvendamento da Luz e o estabelecimento da Luz na nova Dimensão na qual estará a Terra se dão a esse preço.
E esse preço é muito leve, se vocês aceitam abandonar-se à Luz.

Deixar trabalhar a Luz traduzir-se-á, naquele momento, de maneira cada vez mais evidente, pelo estabelecimento de sua Consciência na Paz.

Não há, portanto, que se colocar a questão de saber se vocês estão abandonados à Luz ou não, porque somente o ego pode se colocar esse gênero de questão.

Se vocês estão no estado de Abandono à Luz, vocês manifestarão, de modo cada vez mais claro, cada vez mais evidente, de modo cada vez mais luminoso, sua própria paz, seu próprio estado de serenidade e sua própria Alegria.

É claro, esse não será o caso se vocês deixam a Luz Vibral estabelecer-se, estabelecer seu domicílio nos chacras inferiores.
É, portanto, solicitada uma extrema vigilância quanto ao seu comportamento comum e quotidiano.

É hoje que lhes será pedido para verificar, por vocês mesmos, pela vivência de sua vida comum, não em seus espaços de alinhamento, não em seus espaços de meditação, mas, efetivamente, na vida, a mais simples, quais são suas capacidades para manter a Alegria, para manter a Verdade, para manter a Paz.
Porque é disso que decorrerá sua aptidão para viver a Paz, inteiramente.

Assim há, portanto, uma forma de mecanismo de aprendizagem final que lhes permite, em relação ao que acabo de dizer, verificar, por vocês mesmos o progresso de seu estado de Consciência da Existência em relação ao desaparecimento de sua consciência fragmentada.
Isso se traduzirá, na vida comum, e isso será visível pelo conjunto de seu ambiente.

Se vocês estão estabelecidos na Paz, então, vocês irradiarão a Paz e tudo, ao redor de vocês, tornar-se-á Paz.
Agora, se seus comportamentos na vida comum, a mais comum que seja, traduzem-se pela irritação, traduzem-se por um desprezo, traduzem-se pela violência contrária à Paz, então, naquele momento, será necessário fazer outras escolhas que aquelas do acesso à multidimensionalidade.

A hora da prova chegou; a hora da prova (que não é tanto uma prova) é, de fato, a hora da revelação final da Luz, onde nada mais, em sua consciência, poderá enganar, de qualquer maneira, em relação à Luz que é a sua, que é sua herança.

Vocês são todos, portanto, convidados, sem exceção, neste período preliminar à revelação da Luz Metatrônica, a estabelecerem-se em sua Unidade, a estarem mais do que nunca numa vigilância da Unidade.

Quaisquer que sejam os atos de sua vida quotidiana, vocês mesmos é que se verão a si mesmos em suas ações, em seus atos, em suas palavras e em seus funcionamentos.
É através disso que vocês poderão apreender, de maneira a mais exata, o modo pelo qual vocês viverão a revelação final da Luz, iniciada pelo Senhor Metatron entre o mês de julho e o mês de outubro.

É durante esse período que vocês construirão sua Eternidade, mas também que vocês construirão sua forma de resistência, mesmo se essa palavra não é completamente adequada, à Dualidade.

Ser Unitário é, obviamente, superar a Dualidade; é sair do âmbito da ação e reação, quaisquer que sejam as manifestações que lhes sejam dadas a viver em sua vida comum.

Vocês devem, portanto, agora, não mais fazer diferença entre os estados Interiores e os estados exteriores.
A revelação da Luz se faz, portanto, de modo e por um mecanismo extremamente preciso, sobre o qual terei, talvez, a ocasião de voltar durante esta semana, e não se pode fazer se existe, em vocês, uma predominância da fragmentação.

Assim, e obedecendo ao princípio que já anunciei, não haverá mais diferença entre o que é vivido no Interior e o que é vivido no exterior.
Uma dissonância traduzindo-se em seus comportamentos exteriores, quaisquer que sejam seus acessos à Luz Interior, traduzirá, então, um déficit de Abandono à Luz, provando, simplesmente, que a personalidade quer ainda agir em seu estabelecimento na Existência o que, não duvidem, não é absolutamente mais possível e tornar-se-á simplesmente impossível a partir do mês de julho.

Resta-lhes, portanto, de maneira formal e pelo anúncio que eu lhes faço, ao conjunto da humanidade, estabelecer-se na Unidade, não mais unicamente em seus períodos de alinhamento, mas em cada gesto, em cada olhar, em cada palavra e em cada conduta que vocês efetuarem no conjunto de sua vida.

É através disso, e unicamente disso, que vocês poderão verificar, por si mesmos, o acesso à Paz, o acesso ao Samadhi e o acesso à sua própria Verdade.

Alguns de vocês poderão ser testados, naquele momento, sobre as últimas falhas existentes.

Lembrem-se de que não são os Arcanjos que os testam; lembrem-se de que não são os outros que os testam (mesmo se eles são o meio e os agentes para realizar esses testes), mas é a própria Luz que, estabelecendo-se em sua vida comum dita exterior, permitirá verificar isso.

Vocês estão na Unidade?
Ou vocês não estão na Unidade?
Vocês estão fragmentados?
Ou vocês estão Unificados?

A Paz traduzir-se-á por isso.
A Alegria traduzir-se-á por isso: a capacidade, na vida exterior (em seus atos os mais opressivos e os mais habituais), de pôr a Luz onde ela não estava.

A Graça revelar-se-á, então, com facilidade para vocês, a partir do instante em que sua vida, em seu aspecto o mais comum, for preenchida dessa Luz.

Resta-lhes, portanto, quando desse último Cruzamento, correspondente ao que lhes foi anunciado há pouco tempo, manifestar também a Luz em sua vida de cada dia, de cada instante, de cada gesto, de cada ato e de cada comportamento.
É para isso que vocês são chamados durante este período.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, aí está o anúncio que eu tinha a revelar-lhes da parte do conjunto do Conclave Arcangélico.

Antes de encerrar esse primeiro tempo, se existem em vocês interrogações em relação ao que acabo de dizer e de enunciar, então, eu os escuto e passaremos, em seguida, num segundo tempo, de forma muito mais livre, às suas interrogações.

Questão: isso significa que se deve falar o menos possível para manter esse alinhamento?

Bem amados, isso é profundamente diferente para cada ser humano.
Se o fato de falar os põe no inconveniente e na incerteza sobre sua Unidade, então, não falem mais.
Mas suas palavras, quaisquer que sejam, devem traduzir seu acesso à Unidade.

Vocês não podem mais, e vocês não poderão mais separar, a partir de 11 de julho, vida Interior e vida exterior, porque será a mesma vida.
Assim se traduz o acesso à multidimensionalidade.

No que concerne à palavra, aqueles de vocês, estabelecidos após a Passagem pela Abertura da boca pelo Arcanjo Uriel, no fim do ano precedente, podem usar da palavra que, em sua boca, tornar-se-á o Verbo Criador.

Não se esqueçam de que vocês se dirigem para o que é chamada a Criação consciente, em que vocês se tornarão Criadores de sua própria realidade, após a finalidade e o fim do último período.
É para esse aprendizado que vocês são conduzidos.

Se suas palavras os afastam da Unidade, da Alegria; se suas palavras põem em reação seu interlocutor, então, efetivamente, vão ao silêncio para compreender porque isso não pode estabelecer-se na Unidade, em qualquer comunicação ou em qualquer relação.
Porque isso os remete, inevitavelmente, a vocês mesmos.
E a Consciência que está diante de vocês, nessa relação, faz apenas remetê-los a vocês mesmos e pode-se dizer, nesse caso, que cada um se remete a si mesmo em suas próprias incertezas ou suas próprias zonas de Sombra persistentes.

Entretanto, não creiam que o fato de calar-se será o melhor meio, de uma maneira geral, para aplainar as dificuldades.
A palavra transforma-se em Verbo.
O silêncio não é, necessariamente, o melhor meio de regular ou fazer desaparecer o que é para desaparecer.

Questão: é melhor evitar as pessoas que podem colocar-nos num estado difícil?

Bem amada, eu lhe responderia que, se você mesma está na Unidade, você não tem mais que temer o que quer que seja.

Agora, se uma Consciência que a desestabiliza aproxima-se de você, é que ela também tem um papel em relação a você.
Assim, aí também, fugir ou afastar-se do que lhe causa problema não é resolver o problema.

Questão: como superar as reações de raiva?

Bem amada, qualquer reação, como você diz, faz parte do mundo emocional.
Qualquer que seja essa reação, ela é e será sempre procedente da personalidade.

O ser cuja Consciência está estabelecida na Unidade, na Graça, não pode ser afetado por qualquer reação frente ao que quer que seja.
Assim, portanto, colocar-se a questão de “como” recorre à personalidade e não à Graça.

O único modo de superar essa problemática, ainda, é abandonar-se à Luz e compreender que, enquanto você reagir com sua personalidade e com sua própria raiva, você não está na Graça, porque a Graça é ausência de reação.
É a isso que vocês serão confrontados.

E lembrem-se de que o ser humano que está frente a vocês tem por vocação, aí também, encontrar a Unidade dele em relação a isso.

A revelação da Luz nas estruturas laterais do ser humano, que eu desenvolverei, eu também, um pouco mais tarde, vai consistir e vai conduzi-los a uma Consciência cada vez mais clara do que é a personalidade e do que é sua Existência, conduzindo-os, então, a desenvolver a Ética e a Integridade em um nível jamais ainda manifestado.

Lembrem-se também de que é colocando-se na Ética e na Integridade, é colocando-se no Aqui e Agora que vocês evitarão, inteiramente, as reações.
As reações são sempre oriundas de seus condicionamentos, de suas feridas, de seus medos.
Assim, portanto, se há reação, isso significa que há feridas e medos não cicatrizados.

O ser que cicatriza as próprias feridas e os próprios medos está para além das reações e estabelece-se na Alegria da própria Unidade.
Nada, naquele momento, pode ser tomado por dinheiro contado ou, se preferem, nada pode ser tomado, ao nível dessa Consciência na Unidade, como pessoal, porque não existe mais personalidade.

Enquanto vocês reagem de maneira pessoal é que a consciência está fragmentada.

Questão: resta suficientemente tempo para curar as feridas não cicatrizadas?

Bem amada, assim como disse e repetiu o Comandante, assim como disseram e repetiram as Estrelas, assim como eu disse e repeti, a noção de tempo pertence à ilusão.

A revelação da Luz é tal que lhes basta abrirem-se à Luz.
Não é questão de curar as feridas nelas interessando-se.
É questão de fazer crescer a Luz, o que não é o mesmo ponto de vista.

Querer curar uma ferida é um ato da consciência fragmentada.
Querer abandonar-se à Luz, que não é mais um querer, mas um Abandono real à Luz, é um ato oriundo da Consciência Unitária.

É a Luz que trabalha em vocês.
Enquanto vocês creem que são vocês mesmos que vão desembaraçar-se do que quer que seja, vocês estão na ilusão matricial.

Nós dissemos, e isso vai se verificar cada vez mais: «deixem trabalhar a Luz em vocês».
E, para isso, é preciso que o pessoal, ou a personalidade, apague-se, inteiramente.

A Luz não se importa com o tempo.
A personalidade é regida pelo tempo e exprime-se sempre em relação a uma noção temporal.
A quantidade de Luz Vibral presente na Terra como em suas estruturas permite, agora, inteiramente, levar a efeito: «que lhe seja feito segundo sua fé».

Questão: que significa, para vocês, manifestar a Unidade no quotidiano?

Bem amada, manifestar a Unidade no quotidiano é tudo fazer com um humor igual, sem reação, sem emoção, sem mental.

Qualquer que seja a tarefa ou a atividade que vocês efetuem, seja ela a mais prestigiosa ou a mais humilde, isso deve ser feito com um humor igual, centrando a Consciência na Paz, na Alegria e numa das Coroas Radiantes.

Vocês devem ser capazes, a partir de agora e nos dias que vêm, de se estabelecerem, não importa em qual atividade, percebendo as Vibrações de uma das Coroas Radiantes e de portar sua consciência nisso, provando e manifestando sua Alegria no que quer que façam.

Senão, se vocês manifestam a Alegria apenas nas atividades que lhes interessam, vocês não estão na Alegria, mas vocês estão no prazer.
E vocês estarão, então, sujeitos ao desprazer, quando fizerem algo que não lhes convém.

Sair do pessoal é a esse preço. 
Não há que definir o que convém e o que não convém porque isso é uma diligência da personalidade.
Quando você está abandonado à Luz e vive a Unidade, absolutamente tudo convém, mesmo sua própria morte, mesmo seu próprio sofrimento, porque você transcendeu a ilusão de sua morte e a ilusão de seu sofrimento.

Questão: qual é o caminho do Abandono à Luz?

Bem amado, o Abandono à Luz é um estado de equanimidade onde não se manifesta nem reação, nem mental, nem o que quer que seja de contrário à Unidade.
A Graça é então onipresente.

Há agora exatamente dois anos, eu desenvolvi, de maneira extremamente precisa, o que é o Abandono à Luz.
Alguns de vocês o viveram.
Outros resistem ainda.

Qual é a diferença entre aquele que está abandonado à Luz e aquele que não está abandonado à Luz, ao mesmo tempo vivendo, por exemplo, a Coroa Radiante da Cabeça?
É extremamente simples: aquele que está abandonado à Luz não tem mais qualquer reivindicação.
Aquele que não está abandonado à Luz vai apropriar-se da Luz no ego e na personalidade.

O conjunto de circunstâncias de sua vida vai, então, colocá-lo frente às suas próprias insuficiências de Abandono à Luz.
Não é você, portanto, que vai decidir, mas é a Luz que decide por você.
E a Luz pedirá, sempre, apenas uma coisa: que você esteja na aquiescência ao Abandono à Luz.

Eu devo esclarecer que, progressivamente e à medida que ocorram os eventos coletivos da Terra, como os eventos pessoais que vocês vão viver, vocês serão conduzidos, cada um, a desafios.
Esses desafios estarão aí unicamente para mostrar-lhes se vocês estão na aceitação da Unidade ou na não aceitação da Unidade.
Daí decorrerá, como eu disse, sua Alegria ou sua não alegria.
A diferença tornar-se-á, de algum modo, cada vez mais flagrante entre aqueles que estiverem estabelecidos, entre seus irmãos, na Unidade e aqueles que resistirão à Unidade pelo não Abandono.

Questão: pode-se considerar que o que quer que nos aconteça é a Luz que o apresenta?

No que concerne ao processo final de revelação da Luz é exatamente isso.
Ser-lhes-á feito exatamente segundo sua Vibração, segundo sua fé e não segundo o que vocês pensam, e não segundo o que vocês creem, mas unicamente o conjunto de sua vida, doravante, será conduzido pela Vibração da Luz, quer vocês a aceitem ou não.

Questão: é um estado de Graça?

Seguramente.
Abandonar-se à Luz conduz à Graça, ao Samadhi, à Alegria e à Felicidade da Consciência.

O que será cada vez menos o caso para aqueles que resistirem à Luz, e isso será evidente para cada um, observando seus Irmãos e suas Irmãs.

Para empregar a fraseologia do Comandante: vocês se tornarão borboleta e verão claramente aqueles que permaneceram lagarta, ou, então, vocês permanecerão lagarta e verão claramente aqueles que se tornam borboleta.

Questão: sentir sopros e sons nos ouvidos releva do processo de revelação da Luz?

Bem amado, existe certo número de sinais, de manifestações, ligados à revelação da Luz.
A percepção do som da Terra, como do som do Céu ou do som do Espírito é um dos marcadores disso.
Mas o mais importante, eu repito, é o estabelecimento na Alegria e na Paz.

Questão: é útil, hoje, reler as Etapas ou os Casamentos Celestes?

Bem amada, para aqueles que descobrem, hoje, esse tipo de Vibrações, sim.

Mas, hoje, como vocês sabem, a Merkabah interdimensional coletiva está amplamente realizada.
Assim, qualquer ser humano tem a possibilidade, se ele se abandona à Luz, para extrair, diretamente da Luz Vibral, a matriz da liberdade, estabelecendo-se pela Coroa Radiante da Cabeça, pelos circuitos ao nível das diferentes Cruzes e pela vivência da Paz.

Assim, se vocês fossem capazes de abandonar-se, inteiramente, à Luz naquele momento vocês viveriam a Graça, instantaneamente.
Não há, portanto, caminho.
Não há, portanto, tempo.
Há apenas a ilusão de um caminho e a ilusão de um tempo que pertence à personalidade, porque tudo já está aí. Em vocês.

E isso será cada vez mais evidente a partir da revelação, real, lateral e total da Luz Metatrônica nos novos circuitos e nas novas redes.

Questão: desejar algo que pertence a esse mundo é uma forma de resistência?

Bem amada, a resposta é diferente para cada ser humano.
O que eu posso dizer é que, a partir do instante em que você está estabelecida em sua Unidadeem sua Graçaem seu Abandono à Luz, nada há a desejar, porque tudo se estabelece pela Luz.

Não temos mais questões sobre esse assunto.

Bem amados Filhos da Lei de Um, bem amadas Sementes de Estrelas, eu concluo, portanto, assim, esse primeiro tempo, como Embaixador do Conclave Arcangélico e abro, agora, um segundo tempo.

Assim, se existem em vocês interrogações concernentes à evolução de seu Espírito, então, gostaria de tentar aportar uma iluminação.

Questão: que significa o fato de sentir o trajeto AL-AL sem sentir as Coroas?

Bem amada, a percepção do trajeto AL-AL é ligada à abertura do que é chamado o 12º corpo ou corpo da Androginia Primordial.

Alguns seres começam a constituição do que é chamado o corpo de Existência, idêntico àquele que está no Sol, pela ativação do 12º Corpo e não do 8º Corpo.
Naquele momento, a energia é descendente e não mais ascendente, como de hábito, pela Porta Estreita do 8º Corpo.

Isso corresponde ao testemunho da Vibração da Luz Una em suas estruturas.
Vocês não estão todos, tampouco, no mesmo modo de desenvolvimento de suas percepções, mas vocês estão, todos, entretanto, no mesmo estágio em relação ao seu Abandono, possível ou não, à Luz.

A revelação da Luz Vibral não se fazendo mais, para alguns de vocês, pelo eixo central, mas pelo desenvolvimento de circuitos laterais ou redes da Terra laterais, isso vai se traduzir por diferenças de percepções.

Alguns de vocês vão perceber o Despertar do Kundalini; outros vão perceber o Despertar de um ponto preciso, situado nas costas, entre as omoplatas; outros, enfim, vão perceber o trajeto AL-AL ou OD-ER ou OD-AL.
Esses testemunhos são marcadores Vibratórios da ativação da estrutura de Existência.

Aquilo de que falei esta noite é um pouco mais árduo para apreender.
Não é porque a Vibração do trajeto AL-AL existe, não é porque a Vibração do trajeto da Coroa Radiante da cabeça existe que vocês estão estabelecidos no Abandono à Luz.

Alguns de vocês viveram-no, outros não.
É o que há para viver agora, ou não.

O período de seu calendário, que se abre a vocês vai, portanto, ser o modo de verificar, por vocês mesmos (não simplesmente pela Vibração, mas pelo estado de Alegria, pelo estado de Sat Chit Ananda, pelo estado deSamadhi, pelo estado de seu comportamento na vida comum), se vocês atingiram a Unidade ou não.

É claro, aqueles de vocês que têm a Coroa Radiante do Coração em total atividade, acoplada ao Despertar do Kundalini, de maneira total, não podem mesmo mais colocar-se esse gênero de questão.

A Lemniscata sagrada, qualquer que seja sua parte ou seu segmento, seja entre o ponto OD e o ponto ER da cabeça, seja entre os dois pontos AL-AL, seja ainda ao nível da Coroa central da cabeça (imagem da Coroa do Coração), deve traduzir-se pelo Abandono à Luz. E isso se traduzirá, de maneira inevitável, pelo estabelecimento de sua vida na Graça, na Unidade e na Alegria.

A última Reversão ou o último Cruzamento corresponde, inteiramente, ao que foi chamado, no plano simbólico, a Crucificação que é, de fato, a vivência de sua Consciência, permitindo-lhes ver se, realmente, vocês estão Crucificados ou não, repetindo, então, com isso, a frase do Cristo.

Alguns podem chamar a isso a Noite Escura da alma.
De maneira mais leve, eu chamaria a isso o desvendamento e a revelação das últimas Sombras em vocês que, eu repito, não são resolvidas por qualquer esforço de vontade ou o que vocês chamariam, comumente, um trabalho Interior, mas, unicamente, pelo Abandono à Luz.

Questão: convém levar a consciência sobre os pontos das Estrelas ou sobre os eixos, para desenvolver isso?

Bem amada, conviria, antes, levar a consciência sobre sua vida comum, sobre os atos, sobre os gestos, sobre os olhares, sobre as palavras, não para julgar-se ou condenar-se ou culpar-se, mas é o melhor modo, se você vive sua própria Graça.

A Coroa Radiante do Coração desperta inteiramente e fusiona com as outras Coroas apenas a partir do instante em que vocês estão abandonados à Luz.
A porta do Coração pode abrir-se apenas desse modo.

Nós demos um conjunto de elementos, uns e outros (seja o yoga integrativo, sejam os protocolos chamados cristalinos, sejam os marcadores Vibratórios presentes em seus corpos), mas, em definitivo, são vocês que cruzam sempre a última porta ou a última etapa.
E essa última porta ou essa última etapa é, eu repito, apenas o reflexo de seu Abandono pessoal, traduzindo-se pela Crucificação.

Questão: Vibrações ou calor, ao nível das Coroas, marcam a atividade delas?

Bem amada, é exatamente a prova da atividade.
A ativação dessas Vibrações, dessas pressões ao nível dos pontos está, obviamente, em relação com a construção do corpo de Existência.
Mas é preciso também, para reencontrar sua Liberdade, sua Autonomia, que sua personalidade abandone-se, inteiramente, à Existência.

A questão não se coloca, agora, em termos de abertura ou de fechamento (é claro, isso é essencial), mas a questão se coloca, hoje, em sua capacidade para harmonizar o Interior e o exterior, a fim de fazer apenas um, ou seja, ir para sua Unidade.

Eu diria que, de algum modo, hoje, a ativação das Coroas Radiantes é uma preliminar indispensável.

Questão: o calor é um indicador da ativação, assim como a Vibração?

Sim.

Questão: a que corresponde o fato de sentir Vibrações ou calor uma vez e nada depois?

A nada, absolutamente.
Ou a um processo que não chegou ao seu final.

A percepção das Coroas Radiantes, para aqueles que estão despertos, como eles o constatam (aqueles que estão despertos desde muito tempo ou mesmo recentemente), esse processo ganha em intensidade e em amplitude.

Então, é claro, a um dado momento, a percepção da Coroa Radiante (uma ou a outra) pode interromper-se, mas ela será, naquele momento, substituída pela percepção da Lemniscata sagrada ou, então, pela revelação de novas estruturas Vibratórias de que não falei ainda.

Lembrem-se de que sempre insistimos sobre o fato de que lhes será feito muito exatamente segundo sua Vibração, uma vez que a Consciência é Vibração.
Há estabelecimento, numa certa forma de permanência, desse calor ou dessa Vibração.
Não é por que uma energia manifestou-se a um dado momento que ela seja perene.

Efetivamente foi dito por São João, no Apocalipse, que os chamados, os escolhidos, seriam marcados na fronte pela Coroa Radiante da cabeça, mas isso não é algo que apareça a um dado momento, que desapareça.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem amados Filhos da Lei de Um, bem amadas Sementes de Estrelas, eu rendo graças por sua escuta e sua atenção.

Permanecerei com vocês para seu período de alinhamento, reforçando, por minha própria Presença em sua Presença, o acesso a essa Vibração da Paz.

Eu lhes digo, portanto, até daqui a alguns instantes.
Até breve.



Mensagem publicada em 16 de junho,
pelo site AUTRES DIMENSIONS.



Gratidão às fontes:
Versão do francês: Célia G.


Related Posts with Thumbnails