sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

ASCENSÃO - O.M.AÏVANHOV - DEZEMBRO DE 2015

Rendo Graças ao autor desta imagem




O.M.AÏVANHOV
PARTE 1 - DEZEMBRO DE 2015




ASCENSÃO


Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los e vir trocar com vocês, não é?

E eu venho porque nós temos reuniões, nós também, nesse momento.

Vocês sabem, na Terra, os Fantoches fingem reparar a Terra, parece.

Nós, nós fazemos uma reunião para tentar preparar tudo o que está a desenrolar-se, atualmente, em seus céus e, agora, ao mais perto da Terra.

A Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres está, agora, posicionada acima de cidades muito grandes, e aliás, se vocês olham suas informações, verão que algumas cidades estão informadas de nossa presença e, também, da multiplicação dos vórtices interdimensionais – e eu creio que vocês chamam a isso «buracos de minhoca» ou «wormholes» aqui – o que significa o avanço da fusão dimensional com a Terra.

Então, eu não venho tanto como Comandante porque, depois de mim, vem uma estrela americana, vocês terão um Velhote ainda mais velho do que eu, que é nosso ancião Comandante e meu venerado mestre Bença Deunov, cujo nome cósmico é Orionis, que virá, assim como Maria, como representante da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, propor-lhes, eu diria, uma forma de último apelo, antes do Apelo coletivo da Terra, que deve sobrevir em datas precisas, como eu havia dito.

Então, eu venho apenas trocar com vocês, não é?

Então, primeiramente, vou, também, apresentar-lhes todas as minhas bênçãos, porque eu vejo que, pela manhã, vocês trabalham, e fortemente, em seu próprio desaparecimento no contentamento e na felicidade, não é?

Então, eu venho nutrir-me, eu também, do que acontece junto a meus irmãos e irmãs humanos que despertaram sua chama interior, quaisquer que sejam as fases, se querem.

Mas nós nos regozijamos, hoje, sobretudo, aqueles que vêm depois de mim, por vir entre vocês, para dar-lhes a gazeta do céu, se posso dizer, e tudo o que está em curso como preparativos, em vocês, mas, também, é claro, para nós, nessa grande festa que chega, não é?

Então, aí está, então, eu lhes transmito, primeiramente, todas as minhas bênçãos e, como de hábito, vou viver, com vocês, um momento de silêncio, pelo Espírito do Sol e o Coro dos Anjos, antes de trocar e de responder às suas interrogações e suas questões, que vocês não hesitarão a colocar-me.

Vocês sabem que, agora, não há mais bicicletas, não há mais selins, não há mais pedais, nada mais há, então, não hesitem, eu responderei a tudo o que vocês querem saber, sem, jamais, terem ousado perguntá-lo, como se diz, não é?

Então, primeiro, eu faço um momento de paz entre nós.


… Silêncio…

Bem, vamos poder, agora, trocar, e nós nos escutamos, atentamente, uns aos outros.

Questão: a intensificação atual do sistema de controle é sinal de iminência?

Sim, porque, é claro, os fantoches, como eu os chamei há muito tempo, são um pouco como formigas, um formigueiro no qual se teria dado um pontapé, um mau pontapé, não é?

Então, é claro – e isso foi dito, eu creio, pelo Arcanjo Anael e por mim, em outras ocasiões – que, quanto mais a infusão de Luz e a fusão das dimensões sejam iminentes e produzam-se, mais as forças Arcônticas, as forças predadoras viveriam uma espécie de combate desesperado para, de algum modo, tentar motivar-se, a eles mesmos, diante de algo que é, para eles, desesperado, e que é, para vocês, muito feliz, não é?

Então, em todos os países, há medidas que são tomadas, supostamente em relação aos terroristas e em relação aos riscos para a vida.

Mas o maior risco para a vida é eles, é claro, e isso, obviamente, eles não dirão, jamais.

Então, é claro, o que desencadeia a chegada das perturbações celestes, nós o dissemos, era o medo ou o Amor.

Mas, é claro, aqueles que resistem ao impulso maior da Luz, antes de queimarem, se posso dizer, no local, ou irem enterrar-se para evitar a Luz, vão tentar controlar a situação, se posso dizer, da humanidade, de maneira cada vez mais drástica, porque eles têm medo, simplesmente.

Eles quereriam fazê-los crer que é o povo que tem medo, mas, de fato, são eles que estão aterrorizados pelo desenrolar dos acontecimentos.

Eu creio que isso foi dito ontem, de modo extremamente preciso, pelo Arcanjo Anael, concernente ao desenrolar… – ele disse o quê? – da «cena final do ato final».

Vocês estão com os pés dentro, até o pescoço, eu diria.

Ou vocês estão até o pescoço no Amor e flores, ou vocês estão na caca e, sobretudo, os fantoches e os maus rapazes que lhes servem, eles estão na caca até o pescoço.

Mas vocês, vocês estão nas flores até o pescoço, não é, absolutamente, a mesma pressão nem o mesmo resultado, não é?

Então, é claro, tudo o que vocês observam, quer seja na França, quer seja na América Latina, quer seja nos países ao redor de Israel, é, diretamente, ligado ao retorno do grande Destruidor, ou seja, o que foi nomeado, segundo as tradições Marduk, a Estrela da Manhã, Hercobulus, Nibiru, o grandeDestroyer, o Senhor do Céu, se querem, e que é o que seus cientistas não vão mais poder esconder muito tempo, mas tentam transformar as coisas, como de hábito, dizendo-lhes que: oh, não é grave, o importante é prestar atenção para que não haja terroristas e não se ocupar com o que se desenrola de maneira interior, porque eles, o interior, eles não conhecem, não é?

Eles conhecem apenas o que é aparente aos sentidos, aos desejos e ao próprio ego de poder e de controle, não é?

Então, é claro, tudo o que se desenrola na cena de teatro a partir do início do mês de novembro – e não é por acaso que nós intitulamos nossas entrevistas com uma sequência específica, no mês anterior, que foram nomeadas, eu o lembro, «Nesses Tempos da Terra», enquanto, agora, o que nós dizemos, uns e os outros, é mais, eu diria, «a Ascensão da Terra», é claro.

Há, portanto, momentos precisos e privilegiados, durante este período.

Eu havia falado disso, na última vez, lembrem-se: eram doze dias antes do fim do ano ou doze dias antes do fim do ano ou antes do Natal, e doze dias após o Ano Novo.

E há, também, uma festa importante, que supera, amplamente, o contexto histórico, que é, é claro, o solstício de inverno, mas, antes disso, há a data de 8 de dezembro, que foi chamada a Imaculada Conceição.

Em suma, pouco importam os nomes, é uma data importante que se refere a ciclos imemoriais, que remontam a centenas de milhares de anos, quando do confinamento da Terra.

Mesmo se os dias não tenham a mesma duração, foi localizado um evento preciso, que sobrevém, em geral, quinze dias antes do solstício de inverno, aproximadamente.

Então, vocês caem nessa data.

E aí, hoje, como vocês sabem, em seu calendário, é o último dia do mês de novembro, e vocês entram, como disse o Arcanjo Anael – parece-me, a mim também, em tom de brincadeira – no último mês de dezembro, não é?

Então, alguns lerão o último mês do ano, pouco importa.

Cada um lê o que tem vontade de ler, e compreende o que tem vontade de compreender.

Então sim, há iminência, e tanta iminência que as embarcações já estão colocadas.

Há, eu creio, aproximadamente dois meses, em termos terrestres, nós falamos da revelação da Jerusalém Celeste, ou seja, de Metatron, invisível ao nível dos olhos de carne, mas visível ao nível etéreo, nas estruturas dos Círculos de Fogo dos Anciões.

Estruturas anexas estão se revelando, bem além dos povos elementares da natureza, com vórtices de Luz que estão ao nível deles, mas em algumas zonas que eu poderia nomear geoestratégicas, no plano atual da Terra, que são retransmissores em relação aos Círculos de Fogo dos Anciões.

Então, tudo isso se desenrola sob os seus olhos, e sob os seus olhos, conforme o ponto de vista no qual vocês estão, vocês vivem ou o terror ou vocês veem o terror, ou vocês veem, realmente, a iminência.

Há mais de um ano, eu havia falado da primeira Estrela que anunciava a segunda Estrela, e eu disse, ainda não há muito tempo, que isso não podia exceder de um ano, não é?

E vocês estarão, em breve, no décimo primeiro mês, aí, agora.

A partir de 7 de dezembro, restará, portanto, apenas um mês, grosso modo, não é?

E eu penso que Anael falou-lhes, também, das condições astronômicas que, agora, não podem mais ser afetadas por outra coisa que não as resistências e as mentiras que são perpetradas por aqueles que querem manter o controle do povo, como se diz.

Aí está, então, vocês vão assistir a uma fase de despertar coletivo, se posso dizer, na qual vai predominar, não em relação ao Apelo de Maria, mas em relação às mentiras de todos aqueles que mantiveram as mentiras, quer seja através das religiões, através da predação da finança, da predação da suposta democracia, tudo isso as pessoas dão-se conta, elas não estão mais cegas.

A Luz descerra os olhos, e eles se dão conta de que tudo é uma mentira, de que tudo é transformado e que a verdade, em definitivo, não pode existir no que é anunciado, no que é dito e na interpretação dos fatos que se desenrolam, hoje, na superfície do planeta.

Então, é claro, há os que não vão mais poder delirar, mas ali, vão enlouquecer todos os chacras, e isso dá essa espécie de histeria coletiva, na qual cada um ali vai segundo suas crenças, esperando ou o Messias ou o diabo.

Mas, o mais importante, não é isso, é ver todos esses seres humanos que se dão conta, através, por vezes, do sofrimento, mesmo se ele seja desencadeado pelos maus rapazes, que há, no interior do homem, algo de muito bom.

E isso vocês tem observado, após os eventos que se desenrolam, quer seja na França, quer seja em outros países, nos quais há uma espécie de sobressalto de amor que sobrevém.

Mesmo se esse amor seja condicionado às circunstâncias atuais, eu diria que é, já, algo de muito grande, para a maior parte desses seres que estavam adormecidos no metrô-trabalho-cama e na vida, tal como ela se conduz nas obrigações de «ganhar a vida», enquanto a vida é oferecida, por exemplo, de criar regras, leis e moralidades que são completamente contrárias, ao mesmo tempo, às leis naturais, mas, também, às leis do Espírito, é claro.

E isso é a confrontação e a conflagração finais que foram anunciadas por todas as profecias, quer seja nas Escrituras ditas sagradas, quer seja pelos profetas de que fazia parte, é claro, Bença Deunov, quer seja em sua última manifestação comowalk-in ou, ainda, como Michel de Nostradamus, é claro, que havia anunciado tudo isso, e tudo isso vocês estão vivendo.

Então sim, é claro, é uma grande liberação que está em curso, mas não se esqueçam de que vocês têm, ao seu redor, irmãos e irmãs humanos, talvez, mesmo, em suas famílias, que parecem despertar como atordoados, chocados de seu adormecimento.

E é aí que sua presença amorosa e, simplesmente, o que vocês são, é capaz de apaziguar.

Porque, é claro, mesmo os seres abertos, eu não lhes escondo que aqueles que verão as embarcações, mesmo as embarcações de Luz, arriscam ter um choque terrível.

Eu não falo, mesmo, da visão de carne dos Arcturianos, porque isso faz um pouco um leão irritado, um Arcturiano.

Mesmo se se tenha uma linhagem Arcturiana ou uma origem Arcturiana, ver algo que não está no campo habitual da consciência é, sempre, um traumatismo extremamente virulento, mesmo quando ele é esperado.

Não se enganem sobre isso.

Se as preparações que vocês vivem, as aberturas que vocês vivem, para alguns de vocês há trinta anos, é uma preparação para a mudança total de paradigma e das condições de vida, lembrem-se de que o que se vive, nesse momento mesmo, é a Ascensão da Terra, ou seja, a atualização da Liberação da humanidade, quer seja pelas vias da Ascensão, quer seja pelas vias do conflito ou pelas vias da manutenção em mundos carbonados, para aqueles que, verdadeiramente, têm necessidade de reeducar-se às leis do Amor e do Um, porque eles ainda não se reconheceram, a eles mesmos, como Eternidade.

Portanto, vocês podem imaginar que todas as estruturas sociais, da sociedade, familiares, estão se descobrindo tais como elas são e, portanto, com tudo o que pode restar, nesses sistemas de controle humano, de vontade de escravizar, por medo, unicamente – e o amor pode encontrar-se no mais profundo do medo, isso todo mundo sabe.

Então sim, não é, mesmo, mais uma iminência, cara amiga, vocês estão dentro, completamente dentro.

Eu já havia dito, há numerosos meses, que não havia mais cenoura, não havia mais vara.

Nós não nos divertiríamos a dar datas tão precisas se nós não estivéssemos quase certos, dada a evolução do que nós vemos, de nosso ponto de vista.

Os Anjos do Senhor são cada vez mais visíveis, quer seja em seus céus ou ao seu lado, nas cápsulas vegalianas.

E eles têm informações, mesmo se vejam apenas o que é Luz.

Eles, o que é que eles veem?

Eles não veem os conflitos que vocês vivem, eles veem as luzes que se acendem, mesmo no mais profundo da escuridão.

É claro, não é, ainda, a Liberação, mas é uma primeira etapa, para esses seres que, através do medo, finalmente, encontram a força e a coragem de ver a verdade para além de todas as mentiras que são proferidas de maneira, agora, eu diria, mais do que abusiva, quer seja por aqueles que dirigem as religiões, quer seja pelos políticos, pelos financeiros.

Não há, eu diria, um ser humano que esteja nos postos de comandos, quaisquer que sejam esses comandos, que seja digno de verdade, eu não falo, mesmo, de Amor, mas digno de verdade.

E isso, todo mundo nessa Terra, não apenas na França ou em outro país, é por toda a parte que há essa espécie de abertura dos olhos.

Como eu disse, são os olhos que descerram e que veem a realidade, enfim, mesmo se eles se coloquem questões.

É claro, eles não sabem que existem outras dimensões, mas eles veem, efetivamente, que algo está tocando ao seu fim e sua própria morte.

Não é mais tempo, agora, então, é claro, não é mais tempo de dizer, a quem quer que seja, o que se desenrola, porque para nada serve pôr o medo; eles já têm o medo.

O medo conduz à abertura do coração.

Isso, vocês vão viver como milagres, mesmo ao seu redor, entre os mais próximos.

Haverá materialistas fanáticos que tinham necessidade de controlar, mesmo, a família e todos os fatos e gestos de qualquer um ao redor deles, de controlar seu ambiente, que vão soltar tudo isso e descobrir o Amor, antes, mesmo, do Apelo de Maria.

Aliás, Maria terá coisas a dizer-lhes em relação a isso.

Então, eu continuo a dialogar com vocês, e aproveito suas questões para preparar o terreno, se posso dizer, para a intervenção de Orionis e de Maria, logo depois de mim.

Aliás, essas intervenções, nossas três intervenções de hoje, mesmo se houver ainda mais, se querem, que não são, necessariamente, cronológicas, como da última vez, mas há um corpus de textos e de vibrações que correspondem à nutrição que vocês podiam esperar, quer vocês estejam no medo, quer vocês já estejam no Amor.

Quer vocês estejam no temor, quer estejam na esperança, de todo modo, a Verdade é inexorável e inevitável, e nada a parará, doravante.

Outra questão.

Questão: eu aproveito da oportunidade para exprimir a minha gratidão – eu deveria dizer nossa gratidão – a você mesmo e a todos os Anciões.

Obrigado.

Eu lhe agradeço, caro amigo, mas isso é apenas coisa normal.

Quando percebem a Unidade, vocês compreendem, quer estejam desse lado do véu ou onde nós estamos, que vocês não podem sair, ou seja, vocês não são salvadores, mas o princípio de Unidade, vocês a vivem nas fibras as mais íntimas de seu ser multidimensional.

Então, é claro, até o presente, vocês sabiam que todos aqueles que se aproximavam demasiado perto da Terra eram capturados, de algum modo, e confinados, exceto para muito grandes seres, alguns seres que tiveram condições de exceção, se posso dizer, quer seja Bença Deunov, quer seja Cristo, quer seja Enoque, quer seja Elias, alguns profetas ou, mais próximos de vocês ainda, alguns seres como Nisargadatta – Bidi -, que, na expressão deles, eram livres de qualquer marca, se querem, matricial.

Mas isso necessitou, se querem, de tesouros de engenhosidade para evitar que eles fossem tocados, se posso dizer, em pleno coração, pelas forças de predação.

Eu os lembro, aliás, de que a Fonte, quando ela apareceu na superfície desse mundo, ela apenas pôde permanecer, muito exatamente, quinze anos em um corpo, porque o coração foi corroído pelo sofrimento da humanidade.

E nosso coração de Eternidade, nossa chama eterna é, certamente, também, corroído, há milhares de anos, bem mais tempo, mesmo, por esse princípio de confinamento que conduziu a coisas que levam ao sofrimento e não à alegria da consciência.

Então, é claro, há um fio invisível que liga, vocês sabem, na lei de Um, todos os filhos da lei de Um, mas bem além, eu diria, todas as consciências, mesmo aquelas que não foram confinadas, como os seres elementares presentes na Terra, que eu agradeço, de passagem, por terem mantido ilhas de sobrevivência, de Luz, há tempos imemoriais.

Então, nós agradecemos a vocês, também, todos, calorosamente, o que quer que vocês tenham feito ou vivido, por terem acolhido, mesmo sem compreender, por terem transmitido, de uma maneira ou de outra, o que nós tínhamos a revelar-lhes e, sobretudo, a prepará-los, em vocês, para viver esses momentos com menos dramas possíveis, ao nível, tanto das estruturas efêmeras, que nós respeitamos, como da própria Luz.

E isso foi realizado, eu diria, de modo quase perfeito.

É claro, há irmãos e irmãs que escolheram, depois, outros caminhos, outros destinos, mas é, também, liberdade deles.

E, depois, há, também, irmãos e irmãs que se juntaram a nós porque viviam sintomas sem compreenderem o que era, e que reencontraram, graças à estrutura de alguns professores entre os Anciões, uma espécie de fio condutor que os leva até agora.

Portanto, tudo isso é uma obra coletiva, é uma obra real, alquímica.

Aliás, antes das Núpcias Celestes, o Arcanjo Jofiel havia falado de trabalho alquímico com as diferentes Obras e, hoje, é o coroamento de todas essas Obras alquímicas, muito em breve.

É claro, vocês são cada vez mais numerosos a abrir os olhos, mesmo se é na raiva ou em uma espécie de negociação, se querem, entre a transformação desse corpo, dessa consciência, e a verdade do que vocês são.

Mas isso não é grave, são jogos e, mesmo se há atritos, digam-se, efetivamente, que a alegria será tal, que tudo isso será esquecido muito, muito rapidamente.

Mesmo para alguns maus rapazes que irão, certamente, ao reformatório, se posso dizer, acompanhar-nos – porque eles são fortes dessa experiência – para liberar outros mundos.

Quando eu digo «nós», não somos nós, hein?, são alguns de vocês, nós é finito.

Há apenas, se querem, uma espécie de filiação entre os diferentes Comandantes, que permite manter uma probidade, se posso dizer, não da Luz – ela é adquirida –, mas nas espécies de contratos que haviam sido assinados entre as forças da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres e os fantoches.

Aí está, para preservar a consciência e para preservar, é claro, as esferas planetárias que são lugares de experiência.

Não era questão que as esferas planetárias fossem reduzidas a nada, enquanto elas foram criadas como lugares de manifestação da consciência livre, há éons.

Portanto, se querem, a garantia do desenrolar dos planos e do jogo, que é um trabalho de jogo de xadrez, se se pode dizer, mas em outra escala que o jogo de xadrez, o qual vocês jogam na Terra, é, certamente, agora, uma grande vitória.

E, quanto mais a vitória for brilhante, mais as forças de resistência, que se enfraquecem, quererão demonstrar arrogância, se posso dizer.

É a vocês que cabe, doravante, ver claramente, eu não falo, mesmo, de seu futuro.

O mês de dezembro é o mês no qual a humanidade vê claro.

O mês de dezembro deste ano é o mês no qual a humanidade se dá conta do que é a verdade, sem, mesmo, falar de espiritualidade – eu falo da verdade da vida nessa dimensão.

Portanto, se querem, há uma revolução interior da consciência, na escala coletiva, que se desenrola nesse momento mesmo.

E vocês terão belas surpresas, mas, também, surpresas terríveis em relação ao que estava, ainda, talvez, escondido, não em vocês, mas no desenrolar de suas diferentes esferas de vida.

Portanto, são grandes momentos de leveza, mas, também, de peso para alguns, e de gravidade.

Então, nós os encorajamos, é claro, a não serem os salvadores, mas nós os encorajamos, cada vez mais, a deixar emanar, de vocês, a Luz que vocês são, não desaparecendo agora, mesmo se vocês desapareçam à vontade, mas, bem mais, afirmar, não sua Presença «Eu sou», mas seu ser eterno.

Todas as Portas que estão situadas ao nível dos corpos físicos são, agora, operacionais.

Muitos de vocês vivem a ativação das quatro últimas Portas ao nível do sacrum, ou de outras, ainda ao nível das Portas situadas nas dobras da virilha, a Porta KI-RIS-TI também.

E, uma vez que as doze Portas sejam postas em vibração, isso quer dizer que está aí.

É o que vocês vivem, nesse momento.

Então, não se demorem, se há, ainda, medos que os atravessam, não se demorem em necessidades de explicação de seu mental ou necessidade de apreender-se de algumas coisas.

Não é importante tudo isso.

Aliás, mesmo se vocês não o aceitem agora, vocês serão, efetivamente, forçados a aceitá-lo, no momento vindo, não é?

Vocês sabem que ninguém, onde quer que esteja nesse Sistema Solar, poderá opor-se ao restabelecimento da Verdade e do eixo normal da Terra.

Então, nós lhes agradecemos, a todos, calorosamente, quer você tenha feito um trabalho de um dia conosco, de um mês, ou de todo tempo.

Eu escuto outras questões, ou outros testemunhos, se querem.

Questão: você poderia falar dos sinais que aparecem na pele de algumas pessoas?

Então, há vários sinais que podem aparecer na pele.

Eles não são constantes, mas vocês têm sinais sutis.

Vocês se lembram, São João falou dos chamados e dos escolhidos, que seriam marcados na fronte.

Eu falei, também, daqueles que seriam marcados no coração, ou seja, vocês veem, através dos irmãos e das irmãs, aqui, em outros lugares, vocês vão sentir, cada vez mais, o coração ou o medo, não o seu, mas aquele com o qual vocês interagem, aquele com o qual vocês pensam.

Vocês vão se aperceber, também, nós havíamos dito em «nesses Tempos da Terra», que a autocura era possível.

Você vai aperceber-se, também, que, quando você pensar em um irmão, em uma irmã, você vai senti-lo em si, você vai sentir em qual estado ele está, não há, mesmo, necessidade de estar ao lado.

Não é para julgar ninguém, mas, assim que você pensa em alguém, você vai sentir o que ele é, você vai, realmente, viver, sem nada perguntar, onde ele está, o que ele vive, o que ele sente e, aí também, você encontrará capacidades de autocura.

Se você se conecta, por exemplo, se se pode dizer essa expressão, a um curandeiro que você conheça, bem, o simples fato de conectar-se a ele, você vai ser curado, mesmo se ele não esteja a par, porque ele é portador de vibrações, de códigos vibratórios da cura.

Você não tem, mesmo, mais necessidade de pedir a ele o que quer que seja, nem, mesmo, ir vê-lo, nem, mesmo, dar-lhe dinheiro, ele está acessível a todos.

Preste atenção, também, com os maus rapazes porque, se você se inclina nos fantoches e eles estão nos comandos, você vai, também, sentir o que eles são.

Portanto, evite portar sua atenção e sua intenção, agora, de modo demasiado direto em indivíduos sombrios, se posso dizer, porque você vai vivê-los no interior de si.

Então, é claro que, para essa pessoa na qual você pensa, isso vai, também, ter uma ressonância.

Mas não é questão de proteger-se, mas, aí, é, verdadeiramente, questão de saber onde você porta sua consciência.

É claro que você é livre para olhar tudo o que se desenrola ao nível das massas, se posso dizer, ao nível dos países, mas preste atenção quando você entra no pensamento, por seu pensamento, se você se põe a pensar, por exemplo, em um chefe de Estado, qualquer que seja, onde quer que ele esteja, você vai vivê-lo em si.

Então, não se torne um fantoche, tampouco, pode não perceber, mas preste atenção, não para proteger-se, mas, verdadeiramente, para saber onde você põe sua consciência.

Lembre-se de que há a co-criação consciente, ou seja, que, se você se inclina a um fantoche chefe de um país, por exemplo, você vai, verdadeiramente, experimentar o que ele é, você vai ver sua mentira, você vai ver seus medos, você vai ver suas ambições, você vai sentir, em si, a própria falta de coração dele.

Então, conecte-se, ao invés disso, a Cristo, a Maria, nos Velhotes, se você prefere, também, ou entre vocês.

E você verá que há coisas surpreendentes que vão produzir-se através disso.

E isso abole qualquer noção de distância, qualquer noção de tempo e qualquer noção de separação.

Quando você se aperceber de que pode ser, ao mesmo tempo, a pequena criança que morre de fome, que você estará, ao mesmo tempo, na pele de um terrorista que degola uma criança, você escolherá, rapidamente, fazer o que você quer ser, ou perceber, ou sentir,

É o fim da compartimentação e são essas portas que se abrem, por toda a parte, em seus céus, e que perfuram, literalmente, a última camada isolante a última camada isolante do Sistema Solar, ou seja, a ionosfera, que os fantoches tentam restaurar com suas partículas lá em cima, vocês sabem.

E vocês também, as Portas estão permeáveis, as doze Portas estão ativas, as doze Estrelas estão ativas, o corpo de Eternidade aí está.

Então, não aproveite disso para desaparecer, mas, bem mais, para emanar a manifestação, não pela vontade, mas estando no Coração do Coração, deixe emanar a Eternidade nesse mundo.

Porte-o em seu olhar, em seus silêncios, em seus lábios, em suas palavras, em suas atitudes, em seus comportamentos.

Faça crescer o Amor, não por uma vontade egoísta, mas sendo, cada vez mais, o que você é, verdadeiramente.

Vocês vão aperceber-se, também, de que alguns de vocês, no mês de dezembro, que tinham, ainda, eu diria, obrigações, nós dizíamos, até o mês anterior, que era preciso manter suas obrigações, vocês deviam respeitar a vida, em todas as implicações sociais, familiares e outras.

Vocês vão assistir, durante o mês de dezembro, a um vento de loucura.

Há seres, entre seus filhos, seus pais, que vão querer afastar-se de vocês, mudar de vida, de modo instantâneo, eles vão querer servir, eles não querem mais vê-los, eles não querem mais ver os outros membros.

Deixem-nos viver, é o caminho deles.

Eles sentem, mesmo se eles não consigam pôr palavras ou visões nisso, que é agora, que não haverá outra oportunidade para serem eles mesmos.

E, se para eles, isso passa por partir ao outro extremo do planeta, ou romper com quem quer que seja, deixem livres todos os seus irmãos e irmãs, quaisquer que sejam.

Ocupem-se, não mais de seus traseiros, mas ocupem-se de seu coração.

Cultivem sua chama interior, deixem-na emanar, não resistam mais a nada, sejam simples – isso foi dito há meses.

E aí é, verdadeiramente, o último dia do mês.

Depois, muda-se de registro, não é?

No mês de dezembro não é, absolutamente, o mesmo registro.

Outra questão.

Questão: e concernente aos sinais que aparecem na pele de algumas pessoas?

Então, há vários sinais, eu disse, há, primeiro, os sinais que são conhecidos no plano místico, é a primeira parte da questão, e há, efetivamente, sinais estranhos que podem aparecer em algumas pessoas, com desenhos.

Isso concerne aos fantoches, isso concerne às forças de confinamento, isso não lhes concerne.

Vocês não encontrarão, jamais, alguém que, por exemplo, tenha feito uma experiência de morte iminente ou tenha vivido o Despertar, com esse gênero de marcas na pele.

Se preferem, dito em outros termos, os Arcontes estão marcando seu gado para levá-lo.

Vocês sabem, os Vegalianos veem apenas a Luz; isso nós já havíamos dito, e Irmão K havia-lhes explicado.

Eu creio, aliás, que vocês terão uma entidade que jamais se exprimiu, de maneira oficial, entre vocês, que nós o chamamos, já que eu sou de Vega, o Patriarca de Vega.

O Patriarca de Vega, que é aquele que representa, se querem, a totalidade dos Anjos do Senhor, virá exprimir-se, também, nos primeiros dias de dezembro, ou seja, amanhã ou depois de amanhã.

Aí está, portanto…

Então, a questão em relação a essas marcas, elas são múltiplas.

De momento, há uma primeira marcação de gado que se faz; isso é ligado às forças Arcônticas.

Haverá, depois, outra marcação mais bonita, não é, que não será em forma de alvo ou de cruz, mas que será uma marcação ligada à Liberação na 3D unificada.

Isso concerne, sobretudo, àqueles que têm recebido os Vegalianos, de maneira insistente, e dos quais se tem necessidade das memórias, não do corpo deles, mas de suas memórias em relação ao trabalho efetuado nesta Terra, ao nível do que se chama o conhecimento, mas no sentido básico do termo.

Então, é claro, vocês serão marcados de diferentes modos, segundo quem vocês são.

E essas marcas, elas estão, ao mesmo tempo, na alma, se ela existe, no Espírito e nos corpos.

Portanto, é algo de perfeitamente real, e que corresponde ao que se desenrola na Terra, nesse momento.

Vocês sabem, vocês tiveram um dos dragões, que se chama Erilim, que lhes falou do papel dele, neste período da Terra.

Quando eu digo que todo mundo está muito ocupado, sim, todo mundo está muito ocupado, mas as ocupações são muito diferentes, de acordo com o lado no qual estamos, se posso dizer.

Ou estamos na Unidade e nós reconhecemos a Unidade, ou estamos em face de seres que criaram ou mantiveram as predações, aqui como alhures, e que, eles, não renderam as armas.

Eles acreditam bater-se contra nós.

Não é um combate, porque, na verdade, os combates nada querem dizer para nós.

A Luz instala-se, ela não combate, lembrem-se disso, quer seja aqui como alhures.

Aquele que se serve da Luz para combater permanecerá, de maneira inexorável, na dualidade.

Vocês tiveram exemplos, eu falei disso, no ano passado, em relação a alguns irmãos e irmãs que se atribuíram em funções.

Nós não os criticamos, bem ao contrário, nós os acolhemos, com cada vez mais graça, aliás, para o sacrifício deles e sua visão vivida da dualidade, que dará a eles grandes conhecimentos para viver o que eles têm a viver depois.

Portanto, vocês veem, e vocês vão constatar, através das mudanças de paradigma individuais, extremamente violentos, que vão produzir-se, agora, mesmo ao seu redor.

Haverá mudanças de situação extremamente abruptas, porque há…, a Luz cria, para aqueles que têm, ainda, uma alma, um apelo insaciável que deve ser saciado imediatamente: aí está, eu mudo de vida, eu vou ali, eu faço isso.

São mudanças de paradigma individuais que antecipam os novos céus e a nova Terra, para aqueles que verão isso com seus olhos, ao nível da 5D.

Eu respondi, desta vez.

Há várias marcas, hein?

Há marcas que aparecem agora, outras aparecerão após o 8 de dezembro.

Não se inquietem com isso, não é importante.

Questão: você poderia falar das cidades de Luz ou oásis de Luz?

As cidades de Luz…

Bem, é o que eu disse anteriormente.

Vocês sabem que há cúpulas de proteção que são ligadas a Metatron nos Círculos de Fogo dos Anciões, que são reveladas ao nível etéreo, ao mais perto de vocês, que já estão ativas, preparadas, o banquete está pronto.

E há, também, retransmissores, eu falei deles, os lugares de pré-reagrupamento, ao nível dos povos elementares.

Mas, efetivamente, os Arcturianos que gerenciam isso instalaram estruturas, aí também, etéreas, que alguns veem agora, acima de alguns territórios nos quais, no entanto, nada há de muito luminoso, porque esses lugares são destinados a serem lugares de trânsito para as almas que terão deixado o corpo.

Portanto, esses oásis de Luz não são lugares nos quais alguns povos projetaram «vamos viver como antes ali dentro», não, absolutamente, são lugares de transferência.

É por isso que, como eu dizia, vocês vão aperceber-se, é o caso, há aproximadamente uma semana, há cada vez mais embarcações-mães que se manifestam acima das grandes cidades.

Não é para dar um olá acima das grandes cidades, é para criar, justamente, oásis de Luz a distâncias, em termos terrestres, não demasiado afastadas, porque nem todo mundo poderá passar por lugares de invaginação da 5D, como, por exemplo, junto aos elfos e junto a alguns dragões.

Alguns preferirão passar por esses oásis de Luz ou essas cúpulas de Luz.

Vocês verão isso, cada vez mais.

São estruturas que não durarão muito tempo, que se instalam para o mês de dezembro – elas foram instaladas há aproximadamente quinze dias, três semanas – e que continuarão a aparecer um pouco por toda a parte.

São estruturas efêmeras ligadas, eu diria, ao que vocês poderiam chamar, eu diria, a imagem a mais simples: a teleportação dimensional.

Seja para retornar à origem estelar, seja para ir à sua dimensão de origem, qualquer que seja o sistema solar, mas não para ir aos Círculos de Fogo.

Isso concerne, unicamente, aos povos elementares, que têm acolhido e densificado as Partículas Adamantinas.

São os lugares de pré-reagrupamento.

Aí, não são lugares de pré-reagrupamento, a palavra oásis de Luz é muito bonita, mas não reflete, verdadeiramente, a realidade: são lugares de trânsito.

Então, é claro, muitos projetam que haverá uma vida que vai fluir livremente, enquanto o marasmo estará na Terra, nesses lugares.

Isso não é, absolutamente, verdadeiro.

São lugares transitórios que não terão mais razão de ser após a passagem da segunda Estrela, mas que vão servir, durante esse lapso de tempo presente.

Questão: eu vi uma dessas cúpulas de Luz, e eu me senti invadida de Amor.

Por quê?

Bem, porque é o Amor puro que foi colocado ali.

Foi necessária certa quantidade, se posso dizer, em seu plano dimensional, de Amor, para criar isso.

Nem todo mundo é Metatron, não é?

Nem todo mundo é capaz, nesse mundo, nessa dimensão, de subdividir-se em seis – ou, teoricamente, teria sido sete – sete imagens dele mesmo, idênticas, na mesma consciência.

Essas cúpulas de Luz devem ser, eu os lembro, elas são temporárias, mas devem ter uma estrutura, se posso dizer, suficientemente sólida, ao mesmo tempo, para manter-se nas circunstâncias do que vai acontecer ao Sol e a Nibiru, e à Terra, e, também, para ser intransponível por aqueles que nada têm a ali fazer, sem, contudo, excluir o que quer que seja.

Isso quer dizer que, através dessas estruturas de trânsito que foram instaladas por decisão de Maria, há pouco tempo, há, verdadeiramente, uma estrutura que não é feita para isolar e confinar.

Mas os seres que vão aproximar-se disso, após terem vivido alguns traumatismos, vão sentir o mesmo Amor.

E isso poderá, durante o período, se querem, de refinamento vibratório dos cento e trinta e dois dias, dar a eles, após o Apelo de Maria, uma possibilidade de redenção imediata, também.

Aí está porque isso pode desencadear esse sentimento de Amor incrível, com uma estrutura que não é, no entanto, uma consciência, como, por exemplo, a Jerusalém Celeste, que é Metatron, e que se revelou nos seis Círculos de Fogo ainda ativos.

É o mesmo Amor que vocês sentirão quando entrarem em contato, de coração a coração, se já não foi feito, com os povos da natureza, como conosco, aliás, quando vocês forem ver-nos.

Nós gostamos muito dos reencontros.

Lembrem-se do que disse Anael, vocês vão dar-se conta disso, cada vez mais frequentemente: é a relação que faz nascer o Amor, que já está presente.

O que explica que vocês podem, como eu disse, conectar-se com uma Estrela, um Velhote, um Arcanjo, um irmão ou uma irmã, e beneficiar-se não, unicamente, de sentir, em vocês, quem ele é, mas beneficiar-se das próprias codificações vibratórias dele.

Se é um curandeiro, vocês terão a codificação vibratória da cura.

Vocês sabem, isso sempre existiu, hein?

Havia humanos que oravam os ícones, outros, que oravam desenhos, outros, que oravam mandalas, outros, que oravam estátuas.

Mas não é preciso tomar os seres humanos por palermas, não é a estátua que eles oravam, é a representação formal de uma codificação vibratória, quer seja um santo, quer seja um deus, seja o que quiserem.

Portanto, é isso que é importante.

É por isso que eu, que nós temos falado da autocura, da hiperventilação e de todas essas coisas que, hoje, são, eu diria, as últimas regulagens para que sua eternidade antes de juntar-se a ela, manifeste-se aqui, nessa Terra, de maneira totalmente livre.

Não tenham medo de nada.

De que vocês querem ter medo?

Da Luz?

É preciso ser lógico.

Outra questão.

Questão: você dizia que, após os dias de trevas e durante os cento e trinta e dois dias, o Sol levantar-se-ia ao oeste, que haveria muitos raios gama e que seria perigoso ficar fora.

Durante os «três dias», não depois.

Depois, de qualquer modo, aqueles que estão na matéria carbonada e que estão, ainda, adormecidos, efetivamente, serão queimados.

Vocês os verão com seus olhos, para aqueles que permanecerão aí.

Mas aquele que abriu o coração, quer seja pelo vibral e o que vocês viveram como, por exemplo, aqui, ou em outros lugares, há, também, seres que têm um coração, verdadeiros seres humanos, mas que estão adormecidos e que têm um grande coração, assim.

Nesses, os raios gama, isso será uma ducha de Luz para eles, enquanto é uma ducha terrível para aqueles que estão confinados e que não têm coração.

Portanto, os raios gama são perigosos para a matéria privada do Espírito de Verdade, mas, para a matéria que acolheu o Espírito de Verdade, não há qualquer preocupação a ter.

Aliás, vocês sentem, talvez, já, em seus desaparecimentos – ao limite do desaparecimento – na hiperventilação, vocês sentem formigamentos no corpo.

Não são, verdadeiramente, vibrações.

Isso pode dar-lhes a impressão de ser como alguma coisa que vibra, mas, muito mais rapidamente do que o que vocês conhecem através da vibração.

É isso as irradiações gama, é isso as irradiações cósmicas que vocês já vivem.

Mas elas vêm de onde, essas irradiações cósmicas, já que o mundo está em vocês?

Elas vêm de seu coração.

É por isso que eu lhes digo, hoje, para não terem mais o menor escrúpulo ou o menor medo para manifestar sua eternidade.

Eu disse, sim, sua eternidade, mas não vão cantar na rua «é o fim», porque, aí, vocês serão linchados, não é?

É a hora do Amor, e o Amor não é, jamais, um fim, é, sempre, um eterno recomeço.

O Amor não tem, jamais, fim, é, sempre, o ego que considera o fim, e que tem medo do fim.

O fim, aliás, vocês podem escrever (em Francês) F-I-N e F-A-I-M, hein? [faim = fome]

Mas aquele que se nutre de Luz, mesmo se, ainda hoje, come alimentos, mas ele não terá mais necessidade de outra coisa que não de Luz.

Vocês serão saciados pela Luz, cada vez mais.

Não se surpreenda, então, se você tem problemas digestivos, se continua a alimentar-se.

A transmutação, ela é, também, nesse nível: vocês não têm mais necessidade de comer matéria.

Então, é claro, aqueles que lerem isso, ou que escutarem, se vocês não têm as Coroas radiantes, não vale a pena deixar-se morrer de fome, não é?

Mas eu falo para aqueles que têm ao menos uma Coroa radiante ativa ou as Portas ativas, quaisquer que sejam.

Façam a experiência, vocês verão.

Seu nível vibratório, como vocês dizem, vai explodir, literalmente.

E, no momento em que vocês sentirem, talvez, a fadiga chegar, sentirão que a Luz nutre vocês, sua Luz.

Vocês sabem que há muitos povos que estão na 3D unificada, que não têm necessidade de comer, nem, mesmo, de reproduzir-se.

Em contrapartida, há alguns que podem manter uma refeição ritual, eu diria, de tempos em tempos, em homenagem à matéria e à criação material livre.

Mas não é, absolutamente, uma necessidade, como vocês dizem, fisiológica.

A fisiologia da Luz é no que vocês acabam de entrar.

A Luz é perfeitamente capaz de sustentá-los.

Vocês podem, mesmo, fazer uma pseudoindigestão de Luz.

Vocês verão o que eu quero dizer com isso.

Eu creio que Anael, ontem, foi bastante preciso, se posso dizer, sobre o desenrolar.

Então, eu não tenho necessidade de voltar a isso.

Eu me prendo, sempre, à sua pequena pessoa e no humano, se querem, em seu sentido o mais trivial aqui, na Terra.

Outras questões?

Questão: não há mais do que seis Círculos de Fogo, dos sete que havia inicialmente.

Há outras estruturas, para compensar?

Oh, não há necessidade de compensar!

Havia sete no início, restaram sete até recentemente.

Mesmo se houvesse apenas um único, ele teria bastado, amplamente.

Agora, o fato de que haja sete permite, eu diria, despachar, se querem, as consciências, a diferentes lugares.

Mas lembrem-se de que são lugares que estão, ao mesmo tempo, na 3D e, ao mesmo tempo, na 5D, portanto, mesmo se eles aparecessem distantes de milhares de quilômetros, a distância não existe.

Uma vez que você tenha integrado, para aqueles que integrarão esses cento e trinta e dois dias sob as cúpulas de Luz de Metatron, vocês não terão qualquer problema para viajar de um ao outro, uma vez que não há viagem, é instantâneo.

Então, havia sete por razões precisas, falta um, teria podido faltar seis, que isso nada teria mudado agora.

E pode-se, mesmo, dizer que o conjunto de irmãos e irmãs que seguiram as Núpcias Celestes, mesmo se tenham se desviado depois, desempenharam o mesmo papel que eles, ou seja, canalizar a Luz até os pés e, portanto, até o núcleo cristalino da Terra.

Questão: as montanhas serão lugares de acolhimento?

Para aquele que tem vontade de bronzear muito forte com as irradiações gama, sim.

É claro, há um nível preservado, mas o que é que isso quer dizer, preservado?

O que é que você quer preservara?

Se você quer salvar sua vida, você a perderá.

Então, dizer-se que, com os movimentos geofísicos da Terra, haverá o nível dos mares que vai subir, vocês poderiam ficar tentados a dizer-se «eu vou para o alto da montanha».

E sim, mas no alto da montanha haverá irradiações que parecerão muito mais importantes do que na superfície da Terra.

E o mesmo para aqueles que se fecharam ou que vão fechar-se sob a terra, eles terão surpresas.

Porque, vocês sabem, na eletricidade, há processos que se chama a gaiola deFaraday, não é?

Exceto que, aí, não são elétrons, são irradiações gama, portanto, isso faz microondas para melhor.

Às vezes, que eles me ouçam, talvez, eles renunciem a essa estupidez.

Mas eu sei que nos escutam, e seguem o que nós dizemos e, sobretudo, os maus rapazes.

E eu posso dizer a eles, ainda que é tempo de depositar as armas, e que a maior arma é o coração.

Mas vocês sabem, eu sempre disse, eles seguem isso de muito perto, já que eles querem criar seu famoso lema, ou seja: «Do caos nasce a ordem», a Nova Ordem Mundial, como vocês dizem, durante essa passagem de Nibiru, da segunda Estrela, para desviar, de algum modo, o Apelo de Maria e a Liberação.

Mas os empregados deles, se posso dizer, esqueceram-se de preveni-los de que eles não podiam voltar.

E, portanto, eles estão um pouco em pânico, porque os maus rapazes empregadores deveriam ter estado nas embarcações de sucata deles, antes.

Bah, obviamente, eles podem esperar muito tempo, hein?, a embarcação de sucata partiu aos confins da galáxia.

Outra questão.

Questão: o que significa estar na Luz Branca e encontrar-se, muito rapidamente, na Luz Negra, ou no escuro, com nada ao redor, mas sentindo uma alegria imensa?

Isso significa que você entra em si.

O Branco é a primeira Luz em manifestação, é a Luz da consciência.

A Luz Negra, como você a nomeia, assim, apenas, é o lugar no qual…, é o Absoluto, como dizia Bidi.

Portanto, você passa de um ao outro.

E, aliás, esta manhã, eu estava aí, com vocês, sem dizer-lhes, para, justamente, permitir-lhes passar de um ao outro, muito rapidamente.

E vocês verão que passam, de um ao outro, muito rapidamente.

Vocês não têm necessidade de ver os estratos intermediários, mesmo se eles se apresentem a vocês.

É isso que os enche de alegria, de felicidade, de Amor e de força.

Lembrem-se de que havia sido dito que, durante o tempo das tribulações, nem um cabelo daqueles que têm abertas as Coroas poderia ser tocado, exceto, é claro, se vocês não têm mais necessidade de seu corpo; vocês podem fazer doação dele à ciência ou aos Dracos.

E tudo isso vocês vão verificar, por si mesmos, aí, agora.

Questão: existe uma quarta dimensão, e o que é ela, exatamente?

Oh isso, eu tive a oportunidade de exprimir-me sobre isso há muito tempo.

Digamos, simplesmente, que há dimensões, porque as chamam terceira, quinta, enquanto, logicamente, há 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7,8, 9, 10.

Paramos aí hoje.

Há lugares nos quais a vida é possível, porque há um sonho comum de criação em um determinado plano.

Os outros planos são planos de transição, não são planos nos quais, logicamente, a vida pode estabelecer-se.

A vida estabelece-se na terceira dimensão, na quinta e na nona.

Os Arcontes de Saturno, por exemplo, estão em uma dimensão intermediária, que não é, unicamente, a quarta, mas, também, a sétima.

Não são lugares de vida estabilizados e, no entanto, na qual a consciência pode imiscuir-se, se posso dizer.

Mas aqueles que querem imiscuir-se nessas dimensões, que eu nomeio intermediárias, têm, em geral, objetivos um pouco obscuros, não é?

É aí que se situa tudo o que lhes é invisível, não ao nível astral, mas, por exemplo, o que nós havíamos nomeado o sistema de controle do mental humano e as linhas de predação que ligam os monumentos arquitetônicos na terra, são retransmissores da 4D, na qual se encontram alguns seres ainda invisíveis aos seus olhos.

Mas vocês começam a vê-los.

Vocês veem, quando olham alguns seres, mesmo na rua, vocês verão, por vezes, as linhagens estelares e, depois, verão alguns seres que têm, por trás deles, um magnífico lagarto, porque isso tem a cabeça aproximada de um lagarto, hein?, e a cor também.

Isso, são seres que são possuídos não por uma entidade astral, mas por uma entidade diretora de 4D, e eles adoram transformar as coisas.

Então, eles lhes falarão…, esses seres que são habitados por isso, não são fantoches, não são os maus rapazes.

São, frequentemente, almas puras, mas que foram induzidas, pelo medo, a ouvir alguns circuitos e a deixar instalarem-se algumas forças.

Há, frequentemente, entre esses seres, alguns que se reivindicam como Maria, outros, como uma Estrela ou, ainda, como um futuro Melquisedeque, e, aí, é certo que você tem um magnífico Arconte que está por trás.

Você vai vê-los, se já não é o caso.

É muito simples: conecte-se com esses seres que se dizem isso ou aquilo, realmente, como é possível agora, você verá se há o Amor ou não.

Porque é, efetivamente, bonito falar de Amor, é, efetivamente, bonito dizer-se isso ou aquilo ou retomar o que foi lido e apresentar ao seu molho.

Mas a realidade é completamente outra.

Para alguns, isso será muito chocante, mas não é grave, a potência do Amor é tal, que tudo isso será varrido.

Outra questão.


Questão: você poderia precisar a duração das Trombetas, três dias ou além?

É bem além.

Jamais foi dito que as Trombetas parariam.

Há três dias de Trombetas, três dias depois, há o Anúncio de Maria, mas jamais foi dito que as Trombetas parariam, mesmo no retorno dos «três dias».

É o som do universo, mesmo se você vá ouvir sons terríveis, que vêm da Terra, uma vez que, nas profecias recentes, há profetas que disseram: «É como se houvesse mil demônios que berravam».

Eles interpretaram desse modo.

Mas os sons do céu são sons celestes, e os sons terrestres é a resposta da própria Terra, que vive sua Ascensão,

Portanto, os sons, quando forem permanentes, eles não pararão.

Aliás, eles se tornam cada vez mais permanentes em seus ouvidos, não é?

Questão: mesmo nos cento e trinta e dois dias?

Eles estarão presentes, mas é o canto sagrado da Criação, o que alguns chamaram o OM, mas não é, absolutamente, OM.

É o canto da Criação, é o Coro dos Anjos.

Esse som é onipresente, em todas as dimensões.

E, aliás, nas outras dimensões, esse som é o som que os liga, qualquer que seja o nível dimensional que vocês experimentam, a todas as manifestações nas outras dimensões de quem vocês são.

Portanto, as Trombetas, quando elas forem globais na Terra, não pararão mais, uma vez que a Terra estará em plena transição.

Questão: até o fim…

E mesmo depois, o tempo todo.

Questão: durante os três dias, o corpo estará na estase, mas a consciência estará em vigília?

Oh, certamente não, é muito melhor que você desapareça.

Apenas aqueles que resistirão ao desaparecimento é que ficarão muito mal.

É por isso que nós sempre dissemos, uns e os outros, que, se hoje, você consegue desaparecer, não se preocupe, você vai tirar uma grande soneca nesse Face a Face, durante três dias.

E, quanto menos há coisas a purificar, restantes, se posso dizer, os pesos, as malas que restam, mais você arrisca ter algumas horas para viver essa evacuação.

Mas, uma vez que tudo esteja evacuado, você não tem mais razão para estar aí.

Aliás, você ficará invisível ao resto do mundo.

É por isso que você nada arrisca.

Mas, para isso, é preciso desaparecer.

É o Juramento e a Promessa, é o Absoluto.

Ele não sobrevém no momento do Apelo de Maria, ele sobrevém ao final de seis dias, com os três dias de estase.

Questão: aqueles que resistirem não estarão na estase?

Todos estarão na estase, mesmo se resistam.

Alguns poderão resistir vinte e quatro horas, no máximo, mas esses, ali estarão em um engraçado estado ao nível da estrutura física.

Todo mundo estará na estase, é o sono coletivo de todas as consciências da Terra.

Ao acordar, em contrapartida, será diferente, não é?

Questão: quando Irmão K manifestou-se, eu senti uma marca ao centro de minha testa.

Sim, você vai sentir isso ou no meio, ou à esquerda, ou à direita, essencialmente, no ponto central do chacra, agora revertido, ou nas Estrelas que foram chamadas Clareza e Precisão, que desempenham um papel específico na iluminação final, se posso dizer.

E vocês arriscam ver aparecer, efetivamente, algo de físico, nesse nível.

Isso não é constante.

Qual era a questão em relação a isso?

Questão: o que era essa marca?

Bem, são as marcas daqueles que são marcados na fronte.

Questão: você poderia dar detalhes sobre o despertar após a estase?

Oh, bem, essa é a surpresa para cada um de vocês.

Alguns despertarão sob as cúpulas de Luz, na sala de trânsito, outros, despertarão no mesmo lugar, outros serão teleportados, de diferentes modos, junto a Metatron.

A vivência de seus cento e trinta e dois dias não depende de nós, nem da Luz, mas do que vocês são.

Alguns de vocês se forjarão, se posso dizer, para sua missão de Liberação futura de outros sistemas solares.

Outros, abandonarão, generosamente, o corpo, como presente envenenado, aos famosos Arcontes, eles serão liberados.

Portanto, o despertar é profundamente diferente.

Mas pode-se dizer que, de maneira coletiva, fora das zonas de trânsito, fora daqueles que terão sido evacuados, onde quer que seja, aliás, quer seja em Arcturius, em Andrômeda, em outros sistemas solares de 3D unificada ou, ainda, que terão desaparecido no Absoluto, isso não tem qualquer importância.

Mas é claro, os cento e trinta e dois dias, ou cento e quarenta, se preferem, com os dias de antes, são, verdadeiramente, o que foi descrito nas profecias.

É a batalha de todos contra todos, com a interrupção da estase.

Mas depois, é claro, os seres humanos, mesmo aqueles que recusaram a Luz durante este período e que terão resistido à corrente da Luz e da Vida, mesmo se eles tenham mantido o fogo vital – portanto, se eles permaneceram vivos – isso não quer dizer que será de todo repouso para eles.

O verdadeiro repouso é daqueles que terão desaparecido no Absoluto, aqueles que terão se juntado à sua origem estelar ou sua dimensão original, aqueles que estarão com os elfos e os dragões, aqueles que estarão nos Círculos de Fogo, e aqueles que estarão nas embarcações.

Mas para todos os outros que permanecem na Terra, eu os lembro que há cento e trinta e dois dias que são, de fato, o tempo de parto da Terra, o planeta grelha final.

Então, eu não posso falar-lhes do após o despertar, porque é diferente para cada um.

Continuem, hein?, não esperem que eu lhes peça para colocar questões.

Questão: fora o som da alma, teremos, nos ouvidos, outros sons, som da Terra e som do Céu?

Sim, há os sons místicos, de que alguns de vocês já são portadores, dos quais o Coro dos Anjos, ao nível o mais elevado para aquele que consegue aproximar-se do Mahasamadhi, e as diferentes tonalidades ligadas à abertura dos chacras e à abertura do Canal Mariano.

Mas o que vocês constatam é um aumento de intensidade do som e uma frequência, também, um pouco diferente, nesse momento.

Isso vai misturar-se, ou seja, o som que vocês ouvem, na periferia de si, será audível no ar.

É esse som que torna loucos aqueles que não estão prontos.

Questão: as dores atuais do corpo físico vão acentuar-se ou reduzir?

Enquanto o buraco não está perfurado, sim.

Uma vez que o buraco, ou seja, a Porta ou o território correspondente à Porta esteja ativo, a dor cessa.

Então, é claro, você sabe que, nesse momento, eu creio que isso foi dito, é a ativação das quatro últimas Portas.

É claro, aqueles que têm pequenos problemas de ordem orgânica, material, nesse nível, eles vão senti-lo passar mais do que outros.

Se quiser, é como quando, no fim do ano 2012, as Portas Atração/Visão tornaram-se dolorosas.

Aqueles que tinham uma sensibilidade digestiva, ela se amplificou, porque isso queria dizer que havia mais resistência à Luz ligada à doença nesses lugares.

Mas isso não durará muito tempo.

Após a estase, é regenerado.

Questão: a França tem um papel específico nessa transição?

Todos os países têm um papel específico.

Eu o lembro, de qualquer forma, que os dois Círculos de Fogo, para toda a Europa – isso não quer dizer que há apenas Europeus – mas para toda a Europa continental, os dois Círculos de Fogo estão na França, de qualquer forma.

Portanto, necessariamente, ainda que apenas em relação a isso, há uma função privilegiada e, aliás, há, nas profecias de Bença Deunov, quando ele era Michel de Nostradame, Nostradamus, que falava do retorno do rei de França.

E ele falava, também, de maneira velada, do que é nomeado, no São João, as duas Testemunhas, aquelas que antecipam a chegada de Cisto e que se opõem ao Anticristo.

Elas são francesas, é claro.

E o rei da França também, o rei Henrique.

Mas não espere encontrar um papel histórico, de alguém que vá restabelecer a realeza na França, isso nada quer dizer, uma vez que há Ascensão.

Mas é uma etapa importante, durante esses cento e trinta e dois dias.

Aliás, é por isso que se vão mimar, nos Círculos de Fogo, nossas Testemunhas.

Vão-se adorná-las com todos os trunfos para desempenharem sua cena final, elas também.

Questão: você pode dar precisões sobre isso?

Precisões sobre qual assunto?

Questão: sobre o rei da França e as duas Testemunhas.

Eu diria, simplesmente, que as duas Testemunhas avançam, mascaradas, até o momento em que serão apresentadas ao Anticristo, portanto, não contem comigo para dizer-lhes quem são.

Talvez, alguns ali cheguem por dedução, por terem lido algumas coisas, quer seja no Antigo Testamento, no Novo Testamento ou, ainda, no que se desenrola, atualmente, na Terra.

Para o rei da França também, mas não se ocupem com isso, porque, de qualquer modo, vocês não estarão mais na França, para a maior parte de vocês.

Questão: a ação das duas Testemunhas, então, desenrola-se apenas durante os cento e trinta e dois dias?

Muito menos de cento e trinta e dois dias, porque elas ressuscitam ao final de três dias, após terem sido supostamente fulminados por Cristo e, depois, eles desaparecem da cena.

São três dias, somente, essa missão.

Questão: qual é o papel exato deles?

É o de denunciar a impostura daquele que se fará nomear Cristo.

Questão: aquele que se fará nomear Cristo ou Anticristo?

Antecristo ou Anticristo?

Não vamos voltar a isso, vocês falaram disso, intelectualmente, milhares de vezes.

Ante, é antes, e anti, é contra.

É ante e anti, com um homem que portará essa função, mas que já é portada por inúmeros dignatários nessa Terra; basta ver os rostos de seus dirigentes.

Eu não falo da França, hein?, aí.

Eu falo de onde quer que vocês estejam.

Questão: por que, especificamente nós, temos o privilégio de reencontrar-nos, juntos, em tal momento, para viver isso?

Não se considera qualquer superioridade através disso, não é?, nem qualquer privilégio.

Vocês são, simplesmente, os suportes que vão permitir realizar o que se realiza, ou seja, fazer conhecer, através das vibrações, através das palavras, através das transcrições, mas é tudo.

Vocês não são os únicos a viver esse gênero de coisas, mesmo se seja dito diferentemente.

Há irmãos e irmãs que organizam reuniões com os dragões, com os elfos, com lugares telúricos.

Eles também, então, de certa maneira, são privilegiados, porque eles abrem portas, mesmo se não tenham consciência disso.

Vocês são, talvez, digamos, testemunhas diretas.

Mas nada há de privilegiado nisso.

É a fluidez da Unidade, a Inteligência da Luz que realiza isso, não são vocês.

Questão: a Jerusalém terrestre tem um papel a desempenhar, em relação à Jerusalém celeste?

Então, cara amiga, eu a convido a reler o Apocalipse de São João, porque o combate das duas Testemunhas contra o Antecristo acontece, precisamente, em Jerusalém.

É um lugar central, não para nós, mas é um lugar central, no qual tudo começou e tudo deve terminar.

Eu não falo do episódio dos Hebreus, eu remonto, aí, a muito, muito, muito tempo.

É o Alfa e o Ômega.

Portanto, o «impostor» apenas pode apresentar-se ali, e aqueles que vêm desvendar o «impostor» apenas podem fazê-lo ali.

E, como isso acontece na matéria, é um combate que pode aparecer muito físico, mas eu diria que é o auge da oposição, se se pode dizer, entre a Luz e o que não quer a Luz.

Mas muitos de vocês terão outras coisas a fazer, quer seja nos Círculos de Fogo, quer seja na ajuda aportada aos irmãos e às irmãs que deverão viver este período de maneira física ou, ainda, vocês não estarão mais interessados por tudo isso, se partiram para casa.

Questão: qual será o papel das Estrelas encarnadas, atualmente, durante este período?

Elas terminaram sua função.

A função delas era, simplesmente, a de estarem encarnadas, serem retransmissoras de Luz.

E, aliás, elas não sabem, mesmo, elas mesmas, que elas são Estrelas.

É claro, há grande quantidade de Arcontes que se colocaram por trás de grande quantidade de moças que se tomam por Maria ou por uma Estrela.

Está na moda, não é?

Será que vocês viram Teresa dizer «Eu sou uma Estrela»?

Será que, mesmo eu, sabia que ia ser Comandante do que quer que fosse?

Será que Sri Aurobindo, quando ele viveu o que ele viveu, a totalidade do supramental, quarenta anos antes de todo mundo, sabia que ele ia reencontrar-se, não bloqueado, mas em um espaço de resolução para o conjunto da humanidade?

Absolutamente não.

Não há meia medida.

Se você é todo o Amor que existe, e se vocês são os portadores dessa Luz, e se vocês mesmos são essa Luz, isso quer dizer que vocês, estritamente, nada são na superfície desse mundo.

E isso foi válido, eu os lembro, mesmo se alguns tiveram uma forma de notoriedade, quer seja o que eu havia criado, a pedido de Bença Deunov, na França, quer seja Sri Aurobindo, na Auroville.

A Fonte, olhem, quem conheceu a Fonte, realmente, durante o tempo em que ela passou na Terra?

Jamais houve o menor escrito, jamais houve a menor publicidade.

Então, é claro, alguns Melquisedeques criaram ensinamentos.

Eu penso, em especial, em Mestre Ram; eu penso, também, em Maharshi, que as pessoas vinham ver de toda parte, mas eles mesmos nada eram.

É a condição sine qua non para ser a Luz na Terra, nesse século XX, que acaba de escoar.

Olhem Mestre Philippe.

Será que alguém imaginou que ele foi um dos apóstolos preferidos de Cristo?

Não, ninguém viu.

Será que você ouviu falar, na vida delas, de Teresa de Lisieux, de Gemma Galgani?

Hildegarde de Bingen é diferente.

Mas, de uma maneira quase constante, não há qualquer publicidade que seja feita.

É uma missão que se faz no segredo de seu coração, sem, mesmo, saber o que é.

Questão: aqueles que quiseram desempenhar um papel, atualmente, serão os futuros Melquisedeques.

Não era a mesma coisa para vocês, os Melquisedeques atuais?

Sim, efetivamente.

Será que Maharshi, será que Mestre Ram, será que eu mesmo, nós sabíamos quem nós éramos – exceto que me chamavam Mestre, certo – mas será que nós sabíamos de tudo isso?

Será que nós havíamos evocado, mesmo, a noção de confinamento, de Arcontes e tudo isso?

É claro que não.

Porque nós a ignorávamos, naquele momento.

Do mesmo modo que aqueles que serão os futuros Melquisedeques de mundos a liberar estarão encarnados com o véu do esquecimento.

E, portanto, eles terão esquecido, ao penetrar a materialidade de um sistema solar confinado, a totalidade do que eles foram.

Mas a missão será levada ao seu termo, pela presença deles, pela irradiação deles, devido, eu diria, ao conhecimento dos dois lados da força.

Então, é claro, nós prevenimos, já há um ano, que os tournicoti tournicota, o recrutamento havia passado muito bem.

É claro que eles não imaginam, de modo algum, ou sabem disso.

Todos aqueles que brincaram de ser isso ou aquilo, bem, dizemos a eles bem-vindos.

É aí que não há nem bem nem mal, nem erro nem mentira.

Há mentira em relação à Verdade eterna, mas essa mentira permitiu criar as futuras Estrelas e os futuros Melquisedeques.

É maravilhoso, não é?

Cristo havia dito: «Será feito a cada um segundo sua fé», segundo o que ele é.

E, aí, eu diria, mesmo, segundo o que ele acreditou ser.

A Verdade não aparecerá – e não aparece, ou seja, agora – que não na abertura do sétimo Selo, e na última Trombeta.

Portanto, tudo isso vai fazer-se ver a vocês.

Como?

Não refletindo nisso.

Imagine que você tenha uma irmã que você conheça, que se tome por uma Estrela.

Bem, é muito simples, não escute o que ela lhe diz, conecte-se nela e você verá o que você vai sentir em seu coração.

É tão simples assim.

Você nada arrisca, hein?, mesmo com os Arcontes por trás.

Se você pensa em um ser de Luz, Estrela, Ancião, Arcanjo, ou encarnado na Terra, liberado, bem, você vai sentir o que acontece.

Se você se inclina para um mentiroso, você vai sentir a mentira, quaisquer que sejam as palavras e a aparência.

Você não poderá mais deixar-se enganar pelas palavras, porque você experimentará – em si – quem você quer, e não segundo títulos pomposos ou atribuições pomposas.

A Verdade não estará, jamais, nas palavras, ela está no Verbo.

Ora, se o outro está no Verbo, se você se conecta nele, você vai viver o Verbo em si, da Presença dele.

Não há necessidade de colocar a questão ou de cair no amor diante de alguém que se finge disso ou daquilo.

É o tempo em que as últimas máscaras serão arrancadas, literalmente.

É por isso que os fantoches estão mortos de medo.

Até agora, eles podiam, com a eloquência deles, com o conhecimento deles das mídias, dos meios de comunicação e dos meios de manipulação, jogar-lhes exatamente o inverso do que eles vivem, realmente.

Mas isso terminou, a partir de amanhã.

Eu digo, sim, amanhã.

Às vezes, há os que entram no arrependimento, não é?

Questão: o inverso é, talvez, verdadeiro, se eles têm um Arconte por trás, eles vão nos ver também?

É claro que eles os veem, mas o que é que você quer que faça um Arconte contra aquele que abriu o coração?

O que você quer que faça, mesmo, o Arconte chefe, que estaria diante de você, se seu coração está aberto?

Ele apenas pode fugir.

Eu acrescentaria uma expressão, mas que é tendenciosa para vocês, ou seja, com o rabo entre as pernas, porque eles têm, efetivamente, um rabo entre as pernas.

O diabo, estritamente, nada pode contra a Luz e aquele que está desperto.

São barulhos que ele vai fazer.

O coração jamais tem medo de quem quer que seja ou do que quer que seja.

É a pessoa que tem medo.

Lembrem-se, há alguns meses, eu havia feito humor, ao dizer que se preparava, para aqueles que eram Absolutos, Liberados Vivos e que deixam, diretamente, a Terra, um presente envenenado.

Eles vão deixar o corpo e os Arcontes serão envenenados pela Luz.

Isso ilustra, também, as palavras de Cristo: é aquele que é comido que ganha, e não aquele que come.

Isso vai muito longe, isso se junta à Eucaristia, não a nova, mas a antiga.

Vocês esgotaram as questões diretas?

Aquelas que brotam?

Questão: se todos os chefes de Estado que vão fazer discursos devem desvendar-se, isso será sob a forma de lapso, ou seja, eles dirão outra coisa que não o que quereriam dizer?

Bem, para nós, eles perdem os meios, mas não são eles que – como dizer? – são vocês que o veem, com uma forte raiva para aqueles que ainda não estão despertos.

Eles permanecerão idênticos, até o momento em que desaparecerão da cena, mesmo se façam um pipi nas calças.

Ou eles tremem, vocês veem, há muitos que começam a tremer, ou ficar um pouco cabisbaixo.

Vocês veem, eles envelhecem de repente, aí, eles ficam de cabelos brancos.

É o suficiente.

Como pessoa, é o suficiente.

Nós vamos, talvez, deixá-los, vocês, refrescarem um momento.

Então, eu lhes transmito todas as minhas bênçãos, todo o meu Amor e toda a minha gratidão, também, pelo que vocês têm feito, quer seja há um dia ou há anos.

E eu lhes digo até muito em breve.

Até já.





Mensagem de O.M.AÏVANHOV
Dezembro de 2015





Agradecimento especial pelo trabalho excepcional ao longo do Processo:
Traduzido para o Português por Célia G.
http://leiturasdaluz.blogspot.com.br
Áudio:
http://mensagensdeamor.brluz.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails